Blog


Blog do Empreendedor
O cotidiano de empreendedores como você
Twitter Facebook Orkut
Aumentar texto Diminuir texto

O seu diamante pode estar no seu jardim

27 de outubro de 2015

Semana passada fui comprar uma revista de negócios e a capa de uma delas dizia “7 demissões por minuto” e a outra “O novo Steve Jobs, como Elon Musk levou a Tesla ao topo da lista das 100 empresas mais inovadoras do mundo”. Qual delas vocês acham que eu comprei? Não quero viver no país das maravilhas, achando que tudo está lindo e maravilhoso. Não está. Mas se eu tiver que ler e buscar conhecimento, prefiro aprender com quem esta fazendo diferente, quebrando paradigmas,  coisas que eu posso aprender e implementar no meu negócio, ajudando a melhor esse Brasil, gerando mais empregos, aumentando o faturamento, colaborando para girar a economia.

Como Empreendedores temos a obrigação maior de arregaçarmos a manga, fazermos TUDO o que estiver ao nosso alcance. Assim,  com certeza podemos mudar o mundo em que vivemos, mesmo que uma pequena parte dele. Esta parte será de extrema importância para algo ou alguém. Você conhece a história do escritor que estava andando na praia, com um sol muito quente, e de repente começou a subir a maré com inúmeras estrelas do mar? Ele viu aquela cena e pensou se não fizesse nada e deixassem  elas na areia, morreriam.  Começou a pegar uma por uma e a jogar no mar.  Passou uma pessoa que estava andando na praia e perguntou o que ele estava fazendo. Ele explicou e o cara disse que ele era completamente louco, com tantas estrelas do mar ele nunca conseguiria fazer a diferença. Ele pegou uma estrela, olhou para ela, e disse “para esta eu fiz a diferença” e jogou a estrela no mar. O cara se juntou a ele e começou a jogar as estrelas de volta para o mar. Falta esse “vamos nos juntar” para fazermos a diferença !!!!

A causa vale a pena. Estou falando do nosso Brasil. Em vez de deixarmos na mão de pessoas que não tinham experiência em gerenciar nem uma microempresa,  muito menos um País.  Estou falando em gerenciar corretamente, honestamente, com governança, de forma ilícita até Presidente de Conselho é fácil ser. Não tenho nenhuma inclinação política, mas para mim, precisamos de exemplos de pessoas de sucesso no governo, pessoas que já comprovaram que sabem fazer, por mérito e inteligência, e logicamente muito trabalho. Por que não pegarmos cases de sucesso e levarmos para a politica?

Esta parada total na economia, negócios caindo 30%, 40% em volume de vendas, qualquer um que saiba fazer conta, consegue perceber os prejuízos imensos que estão sendo gerados nas empresas, por isso as demissões em massa. O dinheiro saiu de circulação, tem muita gente que não está pagando e outros não estão recebendo, e consecutivamente não conseguem fazer a roda girar.  A roda girando os negócios acontecem, teremos que pensar diferentes formas  de fazer negócios.  Nesta nova empresa que acabei de abrir, tenho trabalhado muito com parcerias de pessoas que já me conheciam da minha outra empresa, da Endeavor, do mercado, as conexões e a credibilidade ganham força, um ajuda o outro a fazer e acontecer. Internamente na empresa, este é o momento de mexer e rever todos os custos, será que precisa mesmo gastar nisto ou naquilo? Administrar muito bem as margens de contribuição, agora é hora de se manter vivo, não é  necessário  grandes  lucros neste momento, mas o objetivo é simplesmente FICAR VIVO, pois com certeza existirá grandes oportunidades para quem não quebrar.

Mas não podemos desistir nunca, temos que acreditar sempre, fazer o nosso melhor, nos dedicarmos mais, trabalharmos mais, buscarmos melhores formas de fazer o nosso negócios acontecer. Infelizmente muitas pessoas desistem exatamente na curva do seu sucesso, antes que ele se realize, e ele estava simplesmente no seu quintal. Vou fazer um parênteses rápido, há um ano pensei em abrir um outro negócio, sair do negócio de roupas, pensei em mudar de área e quando li esta história que contarei, que já havia lido pelo menos 4 vezes antes em 20 anos, mas não lembrava, pensei porque mudar de área se tudo o que seu sei fazer muito bem feito é roupa, estou neste negócio há 17 anos, tenho total propriedade, sei o que funciona e o que não funciona, o meu sucesso estava dentro do meu quintal, e eu cheguei a pensar em trocar de negócio, às vezes aparecem algumas coisas na sua vida que até você questiona. Vou compartilhar com vocês :

Russel Conwell compartilhou uma história no livro Universidade do Sucesso, tinha um guia que contava sobre um velho persa chamado Ali Hafed que era dono de uma fazenda muito grande, e recebeu a visita de um monge budista que contava sobre uma pedra chamada diamante, dizendo que “era um pingo de sol congelado”. Se descoberta a pessoa poderia comprar tudo o que quisesse devido a sua grande riqueza.

Ali Hafed não dormiu à noite, resolveu vender a sua fazenda e partiu em busca dos diamantes. Percorreu a Palestina, perambulou pela Europa e após ter gasto todo o dinheiro, sem ter achado nada, estava em farrapos e pobres, se jogou no mar da Espanha para jamais voltar para esta vida.

Certo dia o homem que comprara a fazenda de Ali Hafed conduziu o camelo para beber água no jardim e notou um brilho vindo das areias brancas do córrego. Achou bonita, pegou a pedra e a colocou sobre o consolo da lareira. Recebeu a visita do Monge, chegando na casa perguntou se Ali Hafed tinha voltado pois aquela pedra era um diamante. O homem disse que não tinham noticia dele e que aquela era uma simples pedra achada no rio. O Monge disse que ele sabia muito bem o que era um diamante, pediu para levá-lo onde tinha sido retirada aquela pedra, e no mesmo lugar foram retiradas duas outras gemas muito mais bonitas e valiosas. Foi descoberta a mina de diamantes de Golconda, a mina mais esplêndida de toda a história, os diamantes Kohinoor  e Orloff, das joias da coroas da Inglaterra e Rússia, os maiores do mundo, vieram destas minas.

Às vezes as pessoas ficam buscando, buscando e o seu diamante está na sua própria casa. Olhe para dentro, imagine o que poderia fazer diferente no seu negócio do que faz hoje, como poderia obter melhores resultados, Ali Hafed tentou dar a volta ao mundo procurando seus diamantes enquanto eles estavam no seu quintal. Vou deixar esta para quem tem negócios familiares, quando fiz Administração na PUC, tinha vários amigos que tinham negócios de família, a maior parte não queria trabalhar com os pais, eu não tinha negócio nenhum de família, fui dar uma de Empreendedor, meu Deus do céu, fui montar o meu negócio para não ter chefe, eu sei o quanto custou tudo isso na minha vida até hoje, portanto deixo o pensamento: pensem no seu jardim, todo negócio novo que for montar, os estudos comprovam que são necessários de 3 a 5 anos para você aprender as “sacadas do negócio”, não irá acontecer do dia para a noite. Visto que as estatísticas dizem que 70% quebram em 3 anos, apenas 30% das empresas irão conseguir “começar a aprender estas sacadas”.

Mas ao mesmo tempo o que é bacana de morarmos em um país que permite esta mobilidade social, se você fizer, você pode conseguir, não é porque nasceu pobre que precisará morrer pobre. Esta semana estava lembrando quando fui construir casas no interior de São Paulo para vender, meu primeiro negócio, casas pequenas, botava X mil dólares e virava 3X mil dólares em 3 meses. Construir a primeira casa, deu certo, quando fui construir a segunda, isso em 1994, tinha acabado de entrar o plano Real e ninguém vendia nem comprava nada, mais ou menos igual agora.

O fato é que lembrei do Empreiteiro que havia construído a minha casa.  O Zé Carlos era um cara muito simples, não sabia praticamente ler ou escrever, a esposa a mesma situação. Mas era tranquilamente o casal mais determinado que conheci até hoje na minha vida. Uns 2 anos antes de eu conhecê-lo ele havia conseguido comprar um pequeno terreno e havia feito uma casa de 35m2. Vendeu a casa, comprou outro terreno e ele junto com a esposa, ela inclusive batia cimento na época, para quem não sabe o que é isso, é misturar cal, cimento e areia com água para fazer a massa que é colocada para grudar os blocos, fazia isto com a enxada. Eles estavam sempre muito felizes por estarem crescendo e trabalhando muito, os olhos brilhavam de verdade, dava gosto de ver.

Resumo da história, antes de eu voltar para SP, em 5 anos de trabalho, eles já tinham mais de 15 casinhas sendo construídas  com o dinheiro dele, casinhas simples, começaram a comprar o terreno, construir e vender as casas. Nos dias de hoje isso deveria valer mais ou menos R$ 1.000.000,00, resultado de muito trabalho para alguém que não sabia ler e escrever, tudo isso em 7 anos de trabalho, ele era o primeiro a chegar e o último a sair das obras. Para mim ficou muito claro naquela história se você quiser de verdade, não medir esforços para realizar os seus sonhos, eles irão se realizar, vai depender única e exclusivamente de você, eles definiram para eles Metas que Desafiam, e chegaram lá.

Apesar de ser um Blog de Empreendedores, qualquer Funcionário | Executivo também pode ser um Empreendedor na empresa que trabalha, isso com certeza fará uma grande diferença no seu crescimento profissional. Semana passada conheci uma Diretora de um grande grupo, tive a oportunidade de ter acesso ao seu currículo e consegui entender o porque chegou até lá, houve com certeza muito esforço e dedicação para poder angariar um posto deste, mas além de toda informação adquirida, teve principalmente  a competência de execução, esta é a maior chave para o sucesso, saber fazer e fazer bem feito! A maior parte das pessoas acham que é sorte, adoro a posição do André Esteves que diz “quanto mais ele trabalha, mais sorte ele tem”.

Para finalizar em um dos eventos da Endeavor, Fabio Barbosa, ex-presidente do Santander e Grupo Abril,  disse que contrata pessoas que tenham 3 qualidades principais:

-> Brilho nos olhos

-> Ser de bem com a vida

-> Ter habilidades técnicas

Essas qualidades servem tanto para profissionais contratados ou para se tornar Empreendedor. Se não tiver o brilho nos olhos e não for de bem com a vida,  a chance de dar certo será menor, ou poderá trabalhar na auditoria das empresas. Habilidades técnicas são essenciais, mas sem as duas primeiras, será muito mais difícil.

SERGIO BERTUCCI : MBA na vida de Empreendedor com muitos acertos e erros; já são 20 anos, quase quebrei 2 vezes, uma por falta de pedido e outra por um pedido muito grande. Sócio-fundador e Designer da BERTUCCI FASHION UNIFORMS, membro Internacional da ENDEAVOR, com muita vontade de poder ajudar os Empreendedores a fazerem direito e crescerem o seu negócio.

Metas que desafiam

14 de outubro de 2015

 

O psicólogo inglês Richard Wisemen, da Universidade de Hertfordshire, realizou uma pesquisa com 3 mil participantes que colocaram metas pessoais na virada de ano como parar de fumar, emagrecer, economizar dinheiro, crescer profissionalmente. No início do ano, 52% dos participantes estavam altamente confiantes no sucesso de seus planos, mas no fim das contas, 88% falharam. Apenas 12% das pessoas que estabeleceram metas de final de ano conseguiram cumpri-las. Essa é a baixíssima porcentagem de “heróis” que conseguem cumprir aquelas promessas que fizeram a si mesmos. Por que as pessoas funcionam assim? Ou não funcionam? Por que não se comprometem com suas metas, algo que elas próprias definiram? Por que não é fácil conseguir o que se quer na vida?

Esse problema não ocorre somente no aspecto pessoal, profissionalmente temos a mesma situação. De acordo com dados fornecidos pela empresa americana Leadership IQ, foi feito um estudo com 4.182 profissionais de diversos setores, apenas 15% das pessoas acreditavam que suas metas para o ano ajudariam a realizar grandes feitos, que valeriam a pena o seu esforço. Existe uma enorme diferença entre você determinar METAS para a sua vida e determinar METAS QUE DESAFIAM.

Por isso que resolvi focar neste artigo sobre este assunto tão importante chamado META. Quando você abre a sua empresa, o que mais tem que buscar e alcançar diariamente são metas disto ou daquilo. Quando você monta o seu planejamento estratégico, definindo cenários pessimistas, realistas e otimistas, objetivos de vendas para os próximos 12 meses, 36 meses, você na verdade estará trabalhando com metas o dia inteiro, números e resultados que deverão ser buscados para o sucesso do seu negócio.

Isto quando você tem o conhecimento de montá-los corretamente, pois são fundamentais para fazer o negócio acontecer. Infelizmente muitas pessoas abrem suas empresas sem ter ideia de quanto querem vender, quanto custará os próximos 3 meses de sua empresa, qual o capital necessário,  simplesmente abrem seu negócio. Não preciso falar do resultado desta falta de informação e planejamento.

Falando de empreendedor para empreendedor, nenhuma destas metas vão funcionar se você não tiver muita  ATITUDE, muito esforço, muito compromisso, comprometimento, resiliência, determinação e vontade de vencer e fazer acontecer ! Além de tudo isso vai precisar também de muita ORGANIZAÇÃO.

Por isso que quando falamos em Metas que Desafiam  temos que dar um passo para trás, você tem que se entender com você mesmo, qual o seu momento, qual o seu objetivo, a sua determinação em fazer este negócio virar verdade, mesmo antes de começar a montar o negócio, qual será o seu nível de engajamento no negocio, pois esse tipo de meta tem a ver com o seu cérebro, é algo interior, é seu!. Ou você está ou você não está engajado!

A única coisa que tem mantido a civilização moderna por tanto tempo são os Líderes que estabelecem Metas que Desafiam. Quando você está emocionalmente ligado a sua meta, quando pode ver e sentir a sua meta, quando parece ser necessária a sua sobrevivência, ela testa seus limites, seu cérebro está vivo, os neurônios estão a toda velocidade, você se encontra em um nível de propósito que o que mais deseja é concretizar a sua meta, fazer  ela virar verdade.. Vamos exemplificar alguns exemplos da história de pessoas que realizaram as suas Metas que Desafiam, de acordo com informações levantadas na internet no site http://www.e-biografias.net.

 

THOMAS EDISON ( 1847 – 1931 )

Foi um dos maiores inventores da humanidade. Sua maior invenção foi a lâmpada elétrica, mas também inventou o fonógrafo de cobre, o projetor de cinema, o microfone, e o mimeógrafo . Além desta invenções,  ainda aperfeiçoou outros equipamentos como o telefone e a máquina de escrever.

Durante três meses apenas recebeu sua primeira educação escolar, pois o professor o achou impertinente. Recebeu de sua mãe uma educação doméstica o que fez com que estudasse o que realmente gostava, as ciências. Com 12 anos, após várias experiências construiu um telégrafo rudimentar.

Com 14 anos de idade Thomas Edison sofreu um acidente ao descer do trem, em movimento, que, com o tempo foi lhe tirando a audição. Trabalhando VINTE HORAS por dia e economizando conseguiu, em parceria com um amigo, montar uma firma de engenharia eletrotécnica. Com pouco tempo inventou o telégrafo que permitiu enviar diversas mensagens ao mesmo tempo. Em 1877 inventou o fonógrafo, aparelho que reproduzia o som e que evoluiu para o toca discos. Em 1879 veio a invenção da lâmpada elétrica, depois de realizar mais de 1.100 experiências. Em 1890, Thomas Edison fundou a Edison General Eletric Company, que se tornaria um dos maiores conglomerados do mundo

Fez que a determinação controlasse seus próprios pensamentos. Ele sempre fez das dificuldades grandes oportunidades. Quando descobriram que ele era surdo disse “a  surdez poupou o meu trabalho de ficar ouvindo opiniões inúteis que só me atrapalhariam. E me ensinou a ouvir a voz do interior”.

HENRY FORD ( 1863 – 1947 )

Em 1903, junto com alguns amigos fundaram a Ford Motor Company e trabalhando pelo processo de padronização lançou seu primeiro carro: o “Modelo A”. O sucesso foi rápido, logo a empresa produzia cem veículos por dia. A ideia de expansão logo veio, comprou as ações dos investidores e sozinho passou a fabricar um só modelo: o “Modelo T”, que foi posto no mercado em 1908, ao preço de 850 dólares. Graças a montagem em série, em 1925, um novo Ford ficava pronto em 15 segundos.

Henry Ford fracassou e foi à falência cinco vezes antes de, finalmente, ser bem-sucedido. Na verdade , durante toda seu percurso entre suas constantes quedas até atingir sua ascensão Ford foi vítima de críticos que diziam que NUNCA o homem substituiria os cavalos por máquinas. Certamente eles estavam “certíssimos” . Algumas das suas célebres frases:
“O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de novo com mais inteligência.”
“Não encontro defeitos. Encontro soluções. Qualquer um sabe queixar-se.”

“Se você pensa que pode ou se pensa que não pode, de qualquer forma está certo”

JOHN F. KENNEDY ( 1917 – 1963 )

Em 25 de maio de 1961,  Kennedy deu o seu famoso discurso na Universidade Rice com as seguintes palavras:  ” Nós decidimos ir a Lua nesta década e fazer outras coisas, não porque elas são fáceis, mas porque elas são difíceis”,  “em primeiro lugar, acredito que esta nação deve dar tudo para atingir o objetivo, antes desta década acabar, de pousar um homem na Lua e retorná-lo com segurança à Terra”, “temos que liderar em termos espaciais. O conhecimento espacial pode ser a chave para o nosso futuro na Terra.”

Depois de várias tentativas sem sucesso, 8 anos após a meta de ir a Lua lançada, a NASA conseguiria cumprir o objetivo no prazo determinado. Os astronautas Neil Armstrong, comandante da missão, Buzz Aldrin e Michael Collins fizeram treinamentos intensivos para conseguirem chegar onde nenhum homem havia ido antes.

Vou fazer um parênteses, utilizei este exemplo para a minha Equipe varias vezes quando tinha que colocar alguma meta | objetivo que a primeira instância parecia quase impossível, mostrava para o Time o discurso do Kennedy e pedia para eles se colocarem no lugar das pessoas que trabalhavam na NASA naquela época e receberam esta missão.  Imagina a dificuldade que eles não tiveram de fazer este projeto virar verdade, primeiro não podiam falar “não vai dar certo”, não existia esta hipótese, eles tiveram que buscar esta força interior para poderem comprar a ideia e fazerem que esta meta não fosse somente do Presidente dos USA John Kennedy, mas fosse deles também. Conseguiram nos 47 minutos do segundo tempo, em julho de 1969, mas conseguiram.

STEVE JOBS  ( 1955 – 2011 )

Fez carreira realizando coisas que os outros disseram que não poderiam ser feitas, Fundou a Apple. Deu vida às animações revolucionárias da Pixar. Imaginou um mundo com computadores eficientes e intuitivos. Deu-nos a oportunidade de transportarmos nos bolsos a internet, a música e as fotografias dos nossos dias. Inventou o iMac, o iPod, o iPhone e o iPad. Quatro revoluções em apenas três décadas, transformou por completo as indústrias da informática, da música e dos telemóveis, criando algumas das tecnologias mais utilizadas em todo o mundo. Com certeza ele era extremamente determinado e apaixonado pelas suas metas, ele acreditava imensamente no que estava fazendo e deixou um grande legado para o mundo.

Queria fazer um mundo melhor para viver e as pessoas os seguiam por causa disto. As suas estratégias para atingir suas metas com sua Equipe :

-> Se você deixar claro o por que de cada projeto, o quanto suas criações irão revolucionar o mundo, as pessoas se esforçarão muito mais

-> Revolucionar e transformar dados complexos em informações muito mais fáceis de se entender

-> Apresentar um produto com um entusiasmo falando com o coração e com o cérebro das pessoas

-> Mostrar os seus produtos com muito mais imagens do que palavras

Quando comentei que este tipo de meta tem que ser de você para/com você, vou explicar o meu exemplo. Li o livro “Metas que Desafiam” de Mark Murphy há aproximadamente 1 anos, viajando para o sul do País a negócios. O livro me chamou atenção, risquei algumas partes, mas não estava no meu momento correto para entender e SENTIR o que realmente significa este tipo de meta, pareceu interessante, mas nada mais que isso.

Uma semana atrás, olhei para ele e pensei, com tantas metas de vida profissional e pessoal que estou colocando para mim, neste momento de abertura da nova empresa, acho que poderia somar em algo. Quando comecei a ler, entendi realmente o que significam as Metas que Desafiam, elas tem a ver com o seu cérebro, você tem que estar ENGAJADO com o seu CÉREBRO para que ela funcione.

Quando você consegue chegar neste estágio, a sua meta se torna tão decisiva para a sua existência que não importa quais obstáculos encontrará, você não hesitará em realizá-la. Grandes dificuldades ou  problemas se tornarão simples etapas ou fases do negócio, a sensação é “estou dentro, vamos embora!”. É uma sensação tão boa você acreditar de verdade, não acordar pela manhã colocando em dúvida, será que vai dar certo, será que não vai dar, pois o meu compromisso com a minha meta é tão sincero que eu estarei disposto a fazer o que for necessário para fazê-la virar verdade.

Vale ressaltar que tudo isso tem um preço para ser pago em busca de um resultado. Você vai ter que deixar algumas coisas que gosta, terá que ter uma agenda muito bem controlada, pois exigirá muitos esforços para que vire verdade. Por isso que a sua meta tem que ser de verdade, você tem que querê-la e engajar o seu cérebro nela. Você com certeza já teve alguma meta de vida que realizou e lhe deu um grau de satisfação imenso, mas para isso com certeza teve que :

-> Se desafiar e sair de sua Zona de Conforto

-> Teve uma profunda ligação emocional com a meta

-> Precisou aprender novas habilidades para realizá-la

-> Teve que ter um investimento pessoal | pagar um preço para alcançá-la

-> Durante o processo visualizou inúmeras vezes o resultado positivo mesmo antes de consegui-lo

As Metas que Desafiam, conhecida como ciência dos feitos extraordinários, para que ela seja completa é necessário que tenha as 4 fases :

-> SINCERIDADE : por que você se importa com esta Meta? Ela é sua, é do seu chefe, do seu marido?

-> ANIMAÇÃO : se puder ver ou imaginar algo, seremos muito mais propensos a analisa-la, entende-la e adotá-la.

-> NECESSIDADE : você tem que realmente querer a sua meta, não adianta adiar para amanha, se quiser de verdade pode ter certeza que começará hoje.

-> DIFICULDADES : as suas grandes realizações na sua vida foram conquistadas facilmente? As que tiveram valor? Você terá um preço para pagar e o valor do retorno é proporcional ao preço pago, quanto maior o preço maiores chances de maior retorno e vice e versa.

SERGIO BERTUCCI : MBA na vida de Empreendedor com muitos acertos e erros; já são 20 anos, quase quebrei 2 vezes, uma por falta de pedido e outra por um pedido muito grande. Sócio-fundador e Designer da BERTUCCI FASHION UNIFORMS, membro Internacional da ENDEAVOR, com muita vontade de poder ajudar os Empreendedores a fazerem direito e crescerem o seu negócio.

Eu botei fogo no meu navio!

29 de setembro de 2015

 

Li uma história há uns 25 anos onde o grego Agátocles, fato ocorrido em 317 A.C, preparou a sua frota, cruzou o Mediterrâneo e atacou Cartago, antiga cidade do norte da África. Logo que desembarcou em Cartago, ordenou a seus soldados que queimassem os navios, pondo termo a qualquer intenção de resistência aos seus planos estratégicos e apenas deixando a alternativa, lutar e vencer, ou morrer. Ele e seus soldados conseguiram a VITÓRIA .

Dentro a  analogia aos tempos de hoje eu posso dizer tranquilamente que “botei fogo no meu navio”!

Resolvi me dedicar 110% ao projeto, não vou medir esforços nenhum para que ele de certo. Fácil? Claro que não, nada que valha a pena alcançar na vida é fácil. Na verdade Donald Trump descobriu a única coisa fácil no mundo : NADA, “Nada é fácil!” Posso realizá-lo? Posso mas nunca saberei de verdade se não tentar e continuar tentando. Os anos de experiência me trouxeram a brilhante ideia de procurar sócios qualificados, para juntos fazermos o projeto iniciar, acontecer e dar certo. Quando você acredita que esta é a sua única chance de virar o jogo, ai você terá que fazê-lo acontecer, questão de honra, quando leva para o desafio pessoal, pode ter certeza que você terá mais força ainda.


Você sabe a semelhança e a diferença entre o Vencedor e o Perdedor? A semelhança é que ambos vão cair, se machucar e até quebrar, mas a diferença é que o Vencedor vai levantar e dar sequência ao seu projeto de vida, não vai deixar qualquer rasteira, tombo ou obstáculo fazer com que desista de sua história.

Eu já tomei muita porrada nesta vida desde o dia que resolvi que queria ser alguém, crescer financeiramente na minha vida. Vi a chance de realizar isso montando o meu negócio, saí de uma classe média, estudei sempre em colégio estadual e resolvi abrir o meu primeiro negócio aos 24 anos.  Já contei alguns acontecidos nos artigos anteriores, a minha sensação foi que sempre vivi em uma montanha russa, subia passo a passo, aí alguma coisa dava errado, como não fazer calor no verão, pronto, Shazzan, descia a 200 km/h, mas depois da descida, não desistia e  começava a subir novamente.

Às vezes você precisa destruir para reconstruir, pegue o exemplo da Alemanha e Japão que foram destruídos na Segunda Guerra Mundial e se tornaram as maiores potências do mundo após as suas reconstruções. Tiveram a capacidade de fazer direito.

Uma das coisas mais comum nas pessoas que “querem” empreender é ficar criando desculpas para não fazer o negócio acontecer. Dar desculpas é muito fácil, tente fazer com que a sua desculpa vire o seu motivo. Para dar certo você terá que acreditar no seu negócio de verdade, terá que colocar toda a sua energia, todo o seu conhecimento, toda a sua vontade, pois AGORA | HOJE é o único tempo que tem para fazer. ONTEM já passou e é um cheque cancelado e AMANHÃ ainda virá e é uma simples Nota Promissória. Muita gente que abre o seu negócio cria várias alternativas para si mesmo “se o negócio não der certo”, aí eu faço isso ou aquilo. As pessoas não se dedicam de verdade, não acreditam de verdade, não se esforçam de verdade. Você vai ter que meter a mão na massa de verdade, não é superficial, vai ter que ser profundo.

De acordo com Theodore Roosevelt, “tem que entrar na arena, ficar com as mãos sujas e testas suadas e ter um senso de objetivo, coragem e dedicação” para poder fazer acontecer o seu negócio, senão você diminuirá muito as suas chances de fazer parte dos 30% que não quebram em 3 anos. Vamos aumentar essa estatística!!! Vamos nos dedicar e fazer virar verdade os nossos objetivos e sonhos!!!

Uma das grandes sacadas que aprendi durante este período de quase 20 anos como empreendedor é que posso até desenhar o mapa da estrada onde pretendo chegar, através de um planejamento estratégico, mas serão as atitudes do dia a dia, a somatória das ações corretas efetivadas diariamente, que me ajudarão a conseguir chegar ao meu objetivo fim. Podem surgir novos percalços no caminho, mas se você estiver preparado e atento,  prevenido nos que já conhece, você facilitará a sua viagem e fará com que seja mais segura. O dia a dia do Empreendedor é muito difícil, parece que as coisas não gostam de dar certo na primeira vez, parece que tem que falar a mesma coisa 10 vezes, aí a chance melhora. Infelizmente as coisas não funcionam naturalmente.

Mas para fazer com que esta viagem seja divertida, temos que ter muito entusiasmo. Buscar aquela sensação positiva de dentro de você, de procurar fazer o seu melhor, e isso faz tão bem que fui buscar a etmologia de Entusiasmo e adorei o significado : vem do grego e o significado é Deus dentro de você !

Quando você acredita de verdade em você, vem uma força de dentro que realmente pode mover montanhas. Neste um mês desde que efetivamente resolvemos montar a Bertucci Fashion Uniforms, já temos CNPJ, IE, logo definida, a apresentação está em confecção, iniciando o contrato de acionistas, as estratégias para 2016 já foram definidas, temos metas de vendas até 2020 e vamos buscá-las. Com sócios qualificados a velocidade do negócio é completamente diferente. O que demoraria 3, 4 meses para acontecer normalmente, fizemos tudo isso em 30 dias.

Procure muito bem com quem quer trabalhar por um bom período de sua vida. Se você é o criador do projeto, passe muita segurança e conhecimento para os seus sócios, investidores, pois eles saberão que não será qualquer obstáculo besta que vai fazer você desistir do projeto ou impedir em acordar bem cedo e fazer o seu melhor.

Não acredito em negócios onde “empreendedores” abrem a empresa  e deixam na mão de um gerente para tocar, montam como uma segunda renda, vão na empresa somente quando podem. Já ouvi centenas de casos onde a pessoa começou a tirar dinheiro de sua renda principal para colocar na empresa.  Vivenciei muito casos no interior de São Paulo, geralmente maridos médicos e advogados montavam uma boutique de roupas para a sua mulher não ficar em casa. A chance de dar errado era e é gigante, pois para você montar um negocio você tem que querer MUITO, e tem que ter conhecimento do negócio.

Vou contar um case que ocorreu comigo, eu vendia a minha grife para uma loja no interior de SP e o mark up que a cliente colocava era de 100% (exemplo: eu vendia uma blusinha para ela por R$ 20 e ela vendia na loja por R$ 40). Cheguei um dia na loja e estava escrito PROMOÇÃO 60% de desconto. Comentei com ela que estava vendendo abaixo do custo dando 60% de desconto (ela vendia por R$ 40 com 60% de desconto sobrava R$ 16, tinha pago R$ 20, R$ 4 de prejuízo na peça ). Ela disse que eu não sabia nada, se ela colocava 100% e dava 60% de desconto ainda sobrava 40%. Quando fiz as contas e expliquei para ela a diferença entre mark up e margem, quase teve um enfarte na minha frente, descobriu o porque só trocava duplicata e nunca sobrava dinheiro.

Era melhor se tivesse deixado o dinheiro na poupança, a conta seria mais barata. Vale ressaltar que nunca gosto de generalizar 100%, tem muitas donas de boutique muito bem sucedidas, grandes negócios, mas estatisticamente o numero é pequeno. O abre e fecha de loja de roupa é uma coisa absurda. Gigantes multinacionais dão certo em outros países porque já vem com todos os  processos |  gestão | políticas prontas, uma caixa pronta para tocar.

Vamos ao diário de bordo desta última quinzena:

- CONEXÕES : estou percebendo o poder das conexões, muito feliz com a receptividade das pessoas que conheço e abertas a ajudarem a fazer o projeto acontecer. A vida é um eco, se você não gosta do que está recebendo preste atenção ao que está emitindo. Aproveito a oportunidade para agradecer pelas portas abertas que tenho recebido

- OBZ : se você montar um negócio com mentalidade Orçamento Base Zero, você de cara vai evitar gastar dinheiro à toa. É muito engraçado, antes de cortar, você nem gasta, com esta mentalidade, tudo que tem que comprar ou investir, nos perguntamos será que realmente temos que fazer isso? Se não fizer não vai funcionar? Quando esgotamos, aí sim investimos ou não! Aprendi muito bem com o meu amigo Ricardo Ferreira, fundador da Richards. Ele sempre diz “custos é igual unha, tem que cortar todo dia”. Infelizmente na época não dei tanta atenção como deveria ter dado a este ensinamento, mas hoje acredito 100% nisso.

- INVESTIDOR : Entenda se você realmente precisa de um investidor e qual o melhor momento para colocá-lo na empresa, arregace as mangas, faça o seu negócio começar a funcionar, venda, produza, venda, produza e na hora certa chame-o para poder realizar a sua parte no negócio.

- ADMINISTRATIVO : faça tudo direito, tenha uma administração muito bem controlada, gestão, pague todos os impostos nas datas de vencimento. A multa por não pagamento é de 30%, ou seja, um absurdo e nenhuma aplicação vai te render este valor, além dos juros mensais. Dar prioridade para a contabilidade de sua empresa, sente com o seu contador. Converse com uns três antes de contratar um, analise qual pode te passar as melhores informações sobre a sua empresa. Compre e venda tudo com nota fiscal. Essa será a única forma de poder conhecer os números e criar um valuation da sua empresa, eles têm que ser claros para que ela tenha valor.

Sobre o projeto do livro que quero escrever “Montando uma empresa corretamente”, aproveitando inclusive o meu “Diário de Bordo”, vou deixar mais uma parte para você que esta pensando em abrir a sua empresa possa se questionar e entender quem é você!

VOCÊ SE CONHECE? ESTÁ PREPARADO PARA EMPREENDER ?


- O que você quer para a sua vida? Você gosta de correr risco ? Precisa de estabilidade emocional e financeira para viver? Tem resiliência? Desiste fácil das coisas? Acredita em você? Acha que pode  fazer mesmo todo mundo dizendo que não vai dar certo?

- O que você quer da vida para o próximo 1 ano? 3 anos? Já pensou em 5 anos?

- Por que não ser empregado e ganhar milhões em bônus em vez de empreender?

- Se considera um excelente aprendiz?  Se considera um líder? Um ótimo vendedor? Vai ter  que vender um sonho que  ainda não existe!

- Por que empreender? E se der errado? Qual o seu motivo, o que faz você acordar todo dia cedo para realizar ou conquistar? A sua meta vale a pena?

SERGIO BERTUCCI : MBA na vida de Empreendedor com muitos acertos e erros; já são 20 anos, quase quebrei 2 vezes, uma por falta de pedido e outra por um pedido muito grande. Sócio-fundador e Designer da BERTUCCI FASHION UNIFORMS, membro Internacional da ENDEAVOR, com muita vontade de poder ajudar os Empreendedores a fazerem direito e crescerem o seu negócio.

Comentários desativados

Estou abrindo a minha empresa no meio da crise

1 de setembro de 2015

Sem querer fazer propaganda para a marca de chocolate Kinder Ovo, mas parece que cada dia que eu abro a porta da minha empresa recebo uma “SURPRESA”, que nunca sei antecipadamente o que será. É impressionante!!!

Fato particular, mas para entender a abrangência que uma decisão pode gerar em um negócio, acabei de separar da minha esposa que também era a minha sócia. Após reuniões com diversos advogados, inclusive um deles formado em Harvard, especialista em crises societárias, chegamos a conclusão que seria melhor um dos sócios sair da empresa e acabei aceitando o convite.

Com 17 anos empreendendo em confecção, deixei muito claro que não teria interesse algum em abrir um outro negócio como um restaurante japonês, nem uma pousada em Trancoso. Portanto ficou acordado que continuarei fazer o que sei fazer, onde tenho toda a minha expertise, na confecção de ROUPA. Não perdi tempo e já lancei a minha nova marca, uma grife em uniformes, com conceito de moda, voltada ao bem estar do funcionário que usa a roupa atrelada à comunicação do cliente.

 

Através de estudos e cases nestes últimos 10 anos foi possível comprovar que o uniforme pode elevar a alta estima do colaborador, consequentemente aumentando a sua performance. Ao mesmo tempo pode fazer com que a pessoa se torne invisível. Foi feito um teste e colocaram o Reynaldo Gianecchini de gari e NINGUÉM o reconheceu. Acreditando em poder afetar positivamente a vida das pessoas, trabalharei com tecidos tecnológicos para que possam proporcionar um melhor bem estar ao colaborador, atrelado a um baixo custo de fabricação pela terceirização.

Quis compartilhar com vocês este momento muito importante na minha vida como Empreendedor, pois é muito engraçado que a primeira sensação que dá é “vou começar tudo de novo?”. Mas quando você é Empreendedor de verdade, acredita em você, acredita em todo o aprendizado que já teve na sua vida, com todos os acertos e erros, vou falar de coração, me sinto muito preparado para começar novamente.

Acredito que Deus está me dando uma nova oportunidade, quero montar uma empresa de primeiro mundo, com conceito “low cost”, que será referência para qualquer mercado. Somente como curiosidade, foi feito um estudo nos EUA das empresas que chegaram a faturar acima de US$ 100 milhões e a idade média dos fundadores quando abriram a empresa foi de 42 anos. O conhecimento tem MUITO VALOR.

Acredito que a grande sacada que quero passar para vocês é como farei isso. Vamos lá:

1 – ESCOLHA DOS SÓCIOS: já tive 72 funcionários, terceirizei toda a minha produção em estruturas muito mais qualificadas e profissionais do que eu mesmo tinha. Estou abrindo uma empresa que será formada por sócios, mas não podem ser quaisquer sócios. Convidei para o projeto 5 profissionais extremamente qualificados em suas áreas, todos a nível de diretoria, que estão em um momento de não quererem mais fazer parte de grandes corporações, mas sim querem empreender um negócio com  potencial de crescimento. A grande sacada é que todos são COMPLEMENTARES ao negócio, um será responsável pela produção | criação, outro pelo marketing, outro pela área comercial, outro pela área financeira | administrativa. Não adianta você ter 5 ótimos comerciais, não funciona, todos fazem gol e vocês perdem o jogo por não terem goleiro.

2 - CONTRATO DE GOVERNANÇA : na última sexta-feira tive uma reunião com o diretor da Endeavor, Luiz Manzano, e gostaria de agradecer por fazer parte de um projeto espetacular como a Endeavor.  Para você que quer empreender ou já empreende, fundamental ter conhecimento de primeiro mundo  (www.endeavor.org.br) . Tem um artigo no site escrito pelo renomado advogado Paulo Cesar Aragão do escritório BMA, que coloca os 3 principais pontos relevantes para um contrato de acionistas:

-> Quem manda na sociedade

-> Como você entra ou sai da sociedade

-> Quando der tudo errado, como vocês vão solucionar as divergências

Este é um dos principais pontos crucias de uma sociedade. As funções, quem faz o que, quem é o responsável pelo o que, se um dos sócios quiser sair, quem compra, quem vende, qual preço, todos estes aspectos têm de ser muito bem estudados e esgotado todas as possíveis probabilidades de acontecimentos para caso haja algum problema. A sociedade é semelhante a um casamento, quando está tudo bem, tudo está lindo, maravilhoso, quando o negócio dá  problema, você pode esperar o pior das pessoas envolvidas, infelizmente é assim!

3 -DEFINIÇÃO DO QUE VENDER E PARA QUEM : em uma época normal da economia, você pode utilizar um funil de vendas para 7 | 3 | 1, ou seja, prospecta 7 Clientes, marca reunião com 3 e fecha 1 negocio. Qual a estratégia que usaremos para abrir uma empresa em época de crise? O nosso funil será de 20 | 5 | 1. Iremos prospectar muito mais, os sócios estão trazendo carteiras de clientes para atuarmos, mas temos certeza que o trabalho será muito maior devido ao momento do pais, prospectar 20 Clientes, marcar reunião em 5 e fechar 1 ou 2 !

Será que existe algum problema em abrir a empresa na crise? Não se você estiver preparado, com muito conhecimento, muita vontade de fazer e, principalmente, fazer bem feito. Neste momento de crise (CRI$E) acredito que será necessário abrir mais mercados, não estreitando muito o seu público-alvo. Como exemplo da minha área, na empresa anterior atuávamos mais no segmento de linha de frente, nesta minha nova empresa vou atuar em todos os mercados de uniformes, profissional, promocional, escolar, alfaitaria, faremos de camiseta à sobretudo, todos os produtos no mesmo padrão de excelência de qualidade, se um mercado esta com problema, não necessariamente o outro estará.

4 – FAZER DIREITO : Estou criando uma empresa que será 100% auditável, com todos os impostos pagos, todas as contas da contabilidade muito bem feitas, por que isso é o que traz VALOR para a sua empresa. É muito importante entender que parte é o seu lucro e que partem são impostos a serem pagos. O dinheiro dos impostos não é seu, é do governo. Se eles não alocam ele corretamente, infelizmente não temos o que fazer, mas eles tem que ser pagos, já estão inclusos no preço de venda do produto, quem na verdade paga é o Cliente.

5 - FOCAR : antes de entrar na Endeavor tínhamos o negócio de uniformes e resolvemos trazer da Europa mais 3 produtos para distribuir no Brasil: um transfer alemão que já utilizávamos, um tecido de parede imprimível com adesivo e um antibactericida. Um mentor comentou que estávamos parecendo um Pato. Achei esquisito, imaginei que ser um pato não deveria ser um elogio, mas perguntei o porque da analogia. Ele disse que o pato é um animal que quer fazer tudo, mas não faz nada direito: ele não voa direito, não nada direito e não corre direito. Perguntou se já tínhamos esgotado TODAS as possibilidades no negócio de uniformes. Eu disse que não, e ele perguntou para que abrir outro negócio, para tirar dinheiro da sua vaca leiteira?

Em um mês já tínhamos fechado todos os outros negócios que estávamos abrindo. Tem gente que quer fazer tudo, aquela coisa de empreendedor maluco. E eu era uma pessoa desta Imagina que eu tinha acabado de ler o livro do Richard Branson, ele com cinco negócios, todos bilionários, achei que eu estava no caminho certo. Pensei: “vou ter quatro negócios”! Novamente parabéns para mim!

Pessoal é muito diferente você ter uma empresa com capital de giro super enxuto, com linhas de crédito minúsculas, comparado ao crédito e credibilidade que um Richard Branson tem com cinco negócios bilionários. Ele  já mostrou para o mercado que sabe fazer o negócio dar certo, tem um time de primeiríssima linha para tocar os negócios, pode ter certeza que é muito diferente.

Que ótimo que tive alguém que nos orientou, pois a chance de ter quebrado ali após alguns meses seria gigante. Estávamos tirando o capital de giro do negócio principal para colocar  nos outros que exigiriam, além de dinheiro, muita dedicação e tempo para poderem acontecer. Quem estiver neste caso, avalie ! Veja o caso do Lemann, ele pega um negócio, esgota ele todo para ir para outro.

6 – ACREDITAR EM VOCÊ E SER FELIZ: Nestes anos de estrada, já vi muitas sociedades darem errado, empresas fecharem, quebrarem, um comprar a parte do outro, ocorridos normalmente por mudanças de objetivos e direcionamentos de vida. Como exemplo acontece muito de um dos sócios querer expandir, crescer, multiplicar e  o outro quer ir para a praia na quinta à noite e voltar segunda depois do almoço, pois já está realizado com o que conseguiu. Isso vai dar briga em 99% dos casos, porque um vai achar que está fazendo mais que o outro. Já devem ter visto isso por aí!

Acredito que o mais importante na vida e também no mundo dos negócios é SER FELIZ. Este é o ponto que gostaria de deixar para quem esta pensando em sair de uma sociedade que não está te fazendo feliz. Avalie se você próprio se sente capacitado, se você tem o conhecimento necessário e caso positivo, por que não abrir o seu negócio e começar novamente? Está certo você viver um “inferno” o resto de sua vida somente porque um dia resolveu abrir uma sociedade? Posso garantir que não ! O conhecimento e a inteligência no negócio que tenho hoje me proporciona segurança para dar sequência e começar novamente. A brincadeira que faço é que somente estou mudando de avião em pleno voo, não vou pousar e decolar novamente, somente vou sair de um avião para outro!  Avalie-se  e seja feliz !

SERGIO BERTUCCI : MBA na vida de Empreendedor com muitos acertos e erros; já são 20 anos, quase quebrei 2 vezes, uma por falta de pedido e outra por um pedido muito grande.

Missão impossível dar certo?

18 de agosto de 2015

Semana passada  tive a oportunidade de apresentar a ideia da Certificação para o pessoal da Incubadora de Negócios da ESPM-SP. Inclusive gostaria de agradecer e parabenizar pela iniciativa. Se tivéssemos mais estruturas como esta conseguiríamos ajudar mais empresas a começarem corretamente o seu negocio, com orientação, mentorias. Isso é uma das coisas que mais senti falta quando abri meu negócio. Você precisa ir para  direita ou esquerda, precisa tomar a decisão todo momento, às vezes acerta, às vezes erra. Se tem alguém te ajudando pode ter certeza que o resultado final é totalmente diferente e muito melhor.

Na conversa com eles ficou claro a mudança de direção do negócio ao primeiro business plan montado. Novamente, o papel aceita tudo. Na prática, o jogo é diferente. Essa flexibilidade é muito importante, pois o negócio é algo vivo e dinâmico. Existem variáveis controláveis e incontroláveis, você tem que segurar a vela do seu barco e seguir em frente.

Nesta nova geração existem muitos negócios intangíveis. Engraçado, diferente de 20 anos atrás quando comecei como empreendedor. Inclusive, acho difícil de serem mensurados, como exemplos os aplicativos, App’s, alguns muito interessantes e com certeza  lucrativos, outros sem sentido.

Acredito ser fundamental quando um empreendedor for criar um produto ou serviço, é extremamente importante ele entender quem é o seu público-alvo. Será que alguém compraria aquele produto/serviço? Qualquer negócio vai demandar tempo e dinheiro de investimento, portanto quanto maior o seu grau de assertividade, maior será a sua possibilidade de fazer o negócio crescer e acontecer.

Existem nichos de mercado com certeza, como artigos de luxo para um público muito segmentado, mas para isso você terá que ter o produto fantástico, com a uma qualidade excelente e um investimento altíssimo em marketing.

Quando você conhece realmente o que vai fazer, estudou afundo, se aprofundou, testou, fez virar verdade, pesquisou, meteu a mão na massas,  você se torna seguro até para ser o próprio dublê como faz Tom Cruise em seus filmes ‘Missão Impossível’. Este exemplo vale ser analisado, pois ele estuda com a equipe milimetricamente as cenas de ação e faz a maior parte delas pessoalmente.

Será que ele arriscaria a sua vida se não  estivesse  seguro das suas informações? Ele estuda as possibilidades de dar errado, se precavendo antes que elas aconteçam. É isso que devemos fazer no nosso negócio, tem que ser muito bem estudado e analisado diariamente para nos antevermos aos problemas que podem surgir.

Tudo exige preparo e treinamento. O maior problema das micro empresas quando abrem é que focam em departamentos como vendas ou produto e esquecem da retaguarda, do departamento financeiro, da contabilidade, dos impostos, do estoque, dos desperdícios. A comparação é com um time de futebol: todo mundo se preocupa só com o zagueiro em fazer gol, mas esquecem do goleiro. Você pode até fazer 5 gols, mas se levar 10 perdeu a partida!

Recebi este post semana passada no Facebook e adorei. Resolvi compartilhar. Vamos a prática, entrar na arena para jogar, fazer acontecer, trocar a informação pelo conhecimento.

Para mostrar a necessidade de preparação para ser especialista em sua área, seguem alguns concursos que comprovam isso.

->ADVOGADO: 5 ANOS DE FACULDADE + PROVA DA OAB

->MÉDICO: 6 ANOS DE FACULDADE + RESIDÊNCIA DE 3 ANOS

-> UNIVERSITÁRIA: PROVA DE VESTIBULAR

-> PILOTO DE AVIÃO: 150 HORAS DE CURSO TEÓRICO + 250 HORAS PRÁTICAS

-> MOTORISTA TÁXI: 50 HORAS DE CURSO PARA AUTORIZAÇÃO

-> FUNCIONÁRIO PÚBLICO: CONCURSO PÚBLICO

-> MOTORISTA: PROVA TEÓRICA + PROVA PRÁTICA

-> EMPREENDEDOR: PAGAR UMA TAXA DE  R$ 2 MIL E  CONTRATAR  UM CONTADOR

Será que não seria necessário fazer um Curso de Preparação para ser Empreendedor vivenciando realmente o dia a dia de uma empresa, com o grau de dificuldade que é administrar um negócio em vez de simplesmente abrir um CNPJ?

SERGIO BERTUCCI : MBA na vida de Empreendedor com muitos acertos e erros; já são 20 anos, quase quebrei 2 vezes, uma por falta de pedido e outra por um pedido muito grande. Sócio-fundador da STAR THINK UNIFORMS, membro Internacional da ENDEAVOR, com muita vontade de poder ajudar os Empreendedores a fazerem direito e crescerem o seu negocio.

Você deve esperar a economia voltar a crescer para empreender?

4 de agosto de 2015

Sergio Bertucci escreve no Blog do Empreendedor

Algumas pessoas tem me perguntado se neste momento de crise seria interessante abrir uma empresa ou deveriam esperar até a economia voltar a crescer? Logicamente que em um país em crise as vendas caem, o dinheiro em circulação some, a inadimplência sobe, os juros aumentam, mas também surgem oportunidades.

Na Segunda Guerra Mundial surgiu a famosa frase “enquanto uns choram outros fabricam lenço”, teve case de confecção que foi confiscada para produzir os uniformes para os soldados americanos e quando a Guerra terminou, o proprietário já tinha toda a mão de obra formada e treinada. Foi a grande explosão do negócio logo após a Segunda Guerra.

Acredito que se você estiver preparado, conhecer muito bem do negócio que irá montar, já trabalhou no negócio como funcionário tendo uma visão de dono, tem noção mesmo que seja básica de todos  os departamentos da empresa que terá que administrar, não vejo problema em abrir o seu negócio na crise. A sugestão que faço é que terá que trabalhar mais do que o normal, comparado com um país em crescimento com economia aquecida.

Sugestão: não invista todo o seu dinheiro. Separe uma parte caso não de certo.

Vou aproveitar para fazer uma analogia do resultado de uma má administração. Ela pode não só quebrar uma empresa como também um país. Exatamente o momento que estamos vivendo com o nosso Governo atual. Eles não tinham experiência nenhuma em administrar um Município, um Estado e muito menos um País. No que deu tudo isso? Eles quebraram o país! Muito engraçado mais estamos tendo mais um caso de mistura da Pessoa Física com a Pessoa Jurídica. O que é da empresa é da empresa e  o que é do país é do país, não pode misturar com a Pessoa Física!

Estou no ramo de confecção há quase 20 anos, já passei por várias crises no mercado nacional e internacional. Estou vendo várias confecções fechando, algumas estão quebrando, outras pedindo recuperação judicial, mas pela primeira vez estou vendo empresas que estão fechando as portas simplesmente para não perderem o patrimônio construído durante os anos de trabalho. Estão pagando os funcionários e os fornecedores e encerrando as atividades.

Alguns que têm condições, inclusive, estão saindo do País. Tem um lado que é uma grande pena, mas ao mesmo tempo quem conseguir sobreviver a crise terá uma grande oportunidade. Existirão menos concorrentes quando a economia voltar a crescer, além do aprendizado de apertar os cintos em um momento de crise.

Quem implantou o Orçamento base Zero (OBZ) neste momento consegue ver quanto dinheiro era jogado no lixo somente pela falta de análise dos pequenos detalhes.

Eu sei que estou remando contra a posição do Governo em facilitar a abertura de empresas, mas o meu objetivo é poder colaborar em virar este jogo e fazer com que o Brasil possa ser um País capacitado a ajudar aos Empreendedores que estiverem dispostos a gerar mais empregos na sociedade, aumentar o PIB com a construção de empresas estruturadas, capacitadas e solidas.

A Global Entrepreneurship Monitor (GEM), em 2010, fez um estudo sobre educação empreendedora e apenas 9% da população adulta brasileira havia recebido treinamento sobre como iniciar um negócio, refletindo uma das piores taxas do mundo.

No Chile, por exemplo, essa proporção é de 43% e, na Argentina, 20%.  Na União Europeia, 13 países já incluem Educação Empreendedora na estratégia nacional de ensino. Metade dos países da União Europeia estão reformando seus sistemas de ensino para inserir Educação Empreendedora. E no Brasil, o que está sendo feito?

Levantei uma pesquisa do Sebrae feita em 2014 com 1.829 empresários apresentando a falta de informações dos Empreendedores sobre o mercado:

-> 61% não procuraram ajuda de pessoas ou instituições para abertura do negócio

-> 55% não elaboraram um plano de negócios

-> 42% não calcularam o nível de vendas para cobrir custos e gerar o lucro pretendido

-> 39% não sabiam qual era o capital de giro necessário para abrir o negócio

-> 38% não sabiam o número de concorrentes que teriam

-> 33% não tinham informações sobre fornecedores

-> 32% não conheciam os aspectos legais do negócio

-> 31% não sabiam o investimento necessário para o negócio

-> 21% não identificaram o público-alvo do negócio

Resolvi pegar um exemplo de falta de administração no tipo de negócio que mais se abre no Brasil hoje que é o salão de beleza. De acordo com a Associação Nacional do Comércio de Artigos de Higiene Pessoal e Beleza (Anabel), entre 2005 e 2010,  o número de estabelecimentos de beleza no Brasil cresceu em torno de 78%, subindo de 309 mil para 550 mil formais, incluindo os informais esse número é acima de 1 milhão de salões.

O que deve ser feito para se abrir um salão? Passo numero 1,o futuro Empreendedor faz um curso de cabeleireiro por aproximadamente 6 meses para abrir o seu salão. No curso normalmente está incluso aulas de administração que infelizmente devem ser muito superficiais. A falta de preparo para visualizar a empresa como um todo, da gestão ao atendimento, acaba causando transtornos em diversos setores da empresa. No caso de salões de beleza, seguem os principais problemas de administração de  acordo com a revista Cabelo & Cia:

*FALTA DE CONHECIMENTO : caso clássico da(o) cabeleireira(o) que sai de um salão, recebe a indenização e resolve abrir o seu próprio. Habilidades na tesoura não garantem sucesso na administração do salão.

*VER O NEGÓCIO COMO UM HOBBY : abrir o salão e não estar presente no dia a dia é um grande passo para o fracasso do negócio. Os desvios são muito fáceis de ocorrer. Tem que estar diariamente no negócio, conhecendo as clientes, ajudando o time a dar um ótimo atendimento.

*LOCAÇÃO CARA E PONTO RUIM : tem que tomar muito cuidado com o valor do aluguel perante o faturamento, tentar não passar dos 10%. Qualidade, localidade e estrutura do salão tem que ser muito bem adequada ao público-alvo, pontos que podem ajudar a gerar uma fidelização dos clientes.

*MÁ GESTÃO DE ESTOQUE : uma processo de compra errada faz com que você tire dinheiro do seu fluxo de caixa e fique empatado no estoque, vai embora a liquidez da empresa.

*FALTA DE CAPITAL DE GIRO : devido ao tempo de retorno do investimento médio ser de 18 – 36 meses, você precisa fazer uma reserva de capital quando for abrir o negócio, tomar muito cuidado com a formação de preço errada, às vezes vai achar que está ganhando e não está.

*DESCONTROLE DAS DESPESAS : falta de consciência do custo fixo e variável, a falta de controle e informatização dos serviços do dia a dia, gastar mais do que esta ganhando ou faturando.

*INFORMALIDADE : a informalidade deixa o negócio vulnerável a processos trabalhistas, a falta de processos e controles pode fazer com que funcionários se tornem revolucionários na empresa.

Quanto mais informações e treinamentos tivermos, mais chances e probabilidades de sucesso teremos! Já tive problema com alguns itens acima como “Má Gestão do Estoque”. Tudo que eu produzia eu vendia quando comecei a grife de moda que tive. Peguei um inverno como este que começou fazendo frio e de repente 30º graus. O frio acabou e eu lotado de mercadoria de inverno com inúmeras duplicatas de fornecedores para pagar. Tive que vender o lote inteiro por ¼ do preço do que iria vender, pensando que metade era custo, não tive lucro algum e ainda tive que tirar do bolso para honrar com os fornecedores. Lições da vida, na outra estação preferi faltar mercadoria do que sobrar.

SERGIO BERTUCCI : MBA na vida de Empreendedor com muitos acertos e erros; já são 20 anos, quase quebrei 2 vezes, uma por falta de pedido e outra por um pedido muito grande. Sócio-fundador da STAR THINK UNIFORMS, membro Internacional da ENDEAVOR, com muita vontade de poder ajudar os Empreendedores a fazerem direito e crescerem o seu negocio.

Se você não estiver preparado, sugiro que não abra a sua empresa até você se preparar

21 de julho de 2015

Primeiramente gostaria de agradecer pelos comentários positivos recebidos pelos amigos/leitores, pelo primeiro artigo acredito que estou no caminho correto. Quinzena passada apresentei a ideia de criar uma Certificação para quem quiser abrir a sua empresa. Este Selo certificaria que o empreendedor aprendeu em teoria e prática, por x meses de curso, as noções básicas de como abrir e gerir o seu negócio, através de cases reais, preenchimento de reais de planilhas de custos, de acompanhamento de produção, como elaborar um funil de vendas, aprenderia como montar o preço corretamente e poder entender efetivamente o que é um negócio, através de uma vivência real de uma empresa.

Novamente vou exemplificar um case que ocorreu comigo, para mostrar quão serio é você saber montar o preço corretamente. Aprendi montar formação de preço quando abri a minha grife em 1998 e acabei utilizando no meu negócio atual. Há uns 3 anos fiz um curso na ESPM de aumento de performance de lucratividade e gostei tanto que contratei uma consultoria do professor do curso.

Descobri efetivamente que haviam custos embutidos na minha margem de lucro que eu não sabia, e devido a margem em uniformes ser muito pequena, nós estávamos praticamente trocando figurinha. Garanto tranquilamente que pelo menos 60% das micro e pequenas empresas trocam figurinhas. Acham que estão ganhando dinheiro e não estão, acabam entrando em uma roda de empréstimos e financiamentos para gerir o negócio, misturados a pessoas física com a jurídica, compra de casas e carros, que se forem colocar no papel efetivamente não ganham dinheiro, apenas giram com as vendas. E em uma época de crise como esta em que as vendas brecaram, estes casos começam a aparecer em grande escala.

O pessoal do Estadão me perguntou outro dia o que eu queria saber quando comecei o meu primeiro negocio, disse que quando montei a minha primeira empresa a única coisa que eu queria era ficar rico. Eu montei uma confecção sem nunca ter ido em uma. Pensando hoje, parabéns para mim, bem inteligente! A única relação com roupas que eu tinha na época é que minha mãe, que depois trabalhou comigo durante vários anos, era modelista de alta costura, mas fazia uma, duas peças por dia, completamente diferente de ter uma confecção.

Deixo aqui a Dica 1 que considerei um grande erro meu. Eu deveria ter trabalhado em uma confecção, de preferência uma que pudesse ser uma referência de qualidade, de vendas, por pelo menos 6 meses, onde conseguiria ter tido uma visão geral do que é o negócio. Eu teria tido a oportunidade de analisar o que era uma confecção, pontos fortes e fracos, conheceria os processos, entenderia o fluxo, até para poder identificar se era aquilo ou não que eu gostaria de fazer pelos próximos anos da minha vida, inclusive para investir o pouco e único capital que tinha na época.

É muito engraçado que quando você está definindo que será Empreendedor, vem um espírito de Super Homem (imagino que de Mulher Maravilha para as mulheres) que parece que nada vai dar errado, tudo vai dar certo. É uma coisa forte, do tipo eu posso, que acho muito bacana, fundamental, mas é exatamente isso que quero mostrar. Precisa muito mais que isso, somente ser Super Herói não vai salvar a sua empresa de uma má administração.

Vou exemplificar um case real de uma amiga, ela era gerente de um fornecedor e havia trabalhado com ele por uns 30 anos. Quando se aposentou e recebeu uma indenização de R$ 500.000,00. Em vez de ficar com o dinheiro aplicado, relaxar, viajar, descansar, ela resolveu empreender, montando um mercadinho delivery em um bairro nobre de São Paulo.

Um ano depois me ligou dizendo que havia perdido todo o dinheiro no mercado e estava precisando voltar a trabalhar porque ainda tinha R$ 70.000,00 de divida a pagar, ela deveria ter uns 64 anos de idade na época…

Eu fico muito triste de escutar isso, imagina que situação. Ela não tinha o conhecimento e habilidade de tocar um mercadinho delivery, sabia gerenciar uma loja de roupas, mas isso não garantiu que conhecesse a parte financeira, tributária, formação de custos, marketing para uma micro empresa, pois esses departamentos com certeza alguém, que não era ela, eram responsáveis na empresa que trabalhou por tantos anos.

Se ela tivesse montado uma loja de roupas, negócio que administrava e tinha conhecimento, poderia ter tido um outro resultado.

Voltando a Certificação, a proposta seria ensinar na prática como montar o negócio desde o começo, antes de abrir a empresa. O papel aceita qualquer número e estratégia, mas o passo número 1 seria montar um Business Plan. Ajuda a pensar no negócio antes que ele exista, dar um cheiro do que pode ou não acontecer. Além disso, você seria estudado psicologicamente se tem condições de ter o próprio negócio, quais as suas habilidades, no que você é realmente bom. Existem testes que conseguem entender até onde vai, se consegue viver sobre pressão, se tem resiliência ou não.

Iremos estudar como encontrar um ponto que tem probabilidade de vendas, com a ajuda de profissionais, como administrar uma reforma, várias pessoas já acabam com todo o seu dinheiro na reforma de sua loja, do seu salão de beleza, ou do seu escritório, esquecendo que terá que ter uma reserva de capital de giro por 6 meses para pelo menos cobrir os seus custos caso não explodam as vendas inicias, compra de matéria prima | primeiro estoque, dentre outros.

Depois iremos entender como trazer Cliente para o seu negócio, como deverá separar a Pessoa Física da Jurídica. Esse é mais um dos principais problemas das micro e pequenas empresas. O dinheiro que fatura não é seu, você terá que pegar uma parte se der lucro, amanhã pode não vender. É sério, experiência própria também!

Já ouvi pessoas dizendo que se forem pensar em tudo isso não abrem a empresa. É exatamente nesse ponto que eu queria chegar, sugiro de coração NÃO ABRA a sua empresa neste momento. É melhor deixar a sua reserva guardada, se preparar para poder abrir corretamente, com conhecimento, com capital, com segurança pois será muito mais fácil de fazer o negócio dar certo e consequentemente diminuiremos o índice absurdo de 70% que quebram em 3 anos.

É muita gente infeliz, com dívidas, com poucas chances de virar o jogo. Eu fiquei com o meu nome sujo por muitos anos, sujei o nome do meu pai, da minha mãe, a sorte que o cachorro não tinha CPF, pois se tivesse tinha ido também.

Estude, aprenda, entenda e chegue na conclusão se você realmente quer abrir o seu negócio.

Esteja preparado, não seja aventureiro, custa muito caro. Vale dizer que temos grandes casos de sucesso, não é tudo que dá errado, mas estatisticamente é muito pequeno este número. Quantos Lemann, Andre Esteves, Marcell Teles, Sucupira temos hoje no Brasil?

Existem alguns com certeza e eles tem todos os méritos de terem chegado lá, pois é muito difícil fazer o seu negócio dar certo. Não é necessário estar entre os maiores bilionários do Brasil para poder ser/estar realizado. Temos muitas micro empresas bem administradas, que dão lucro. O empreendedor tem as informações em sua mão, por isso que o meu objetivo com este Blog é poder ajudar as pessoas a estarem preparadas pelo menos para passarem por estes 3 primeiros anos de vida do seu negócio, estarem vivas, seguras do que estão fazendo para poderem dar sequência ao seu voo maior.

Quem quiser mandar a sua história pode mandar para mim, será um prazer poder compartilhar blogsergiobertucci@hotmail.com

SERGIO BERTUCCI : MBA na vida de Empreendedor com muitos acertos e erros; já são 20 anos, quase quebrei 2 vezes, uma por falta de pedido e outra por um pedido muito grande. Sócio-fundador da STAR THINK UNIFORMS, membro Internacional da ENDEAVOR, com muita vontade de poder ajudar os Empreendedores a fazerem direito e crescerem o seu negocio.