Blog


Blog do Empreendedor
O cotidiano de empreendedores como você
Twitter Facebook Orkut
Aumentar texto Diminuir texto

O mundo é agora. Permita-se!

21 de dezembro de 2015

Esses dias, na rádio, um jornalista comentou: “o nosso país está dividido em dois mundos: o real, vivido pelos cidadãos comuns, e um ficcional criado pelos políticos”. Esse pensamento traduz por completo o que sinto e penso a respeito de tudo que vem acontecendo no Brasil. O momento agora é transmitir a mensagem de que apenas o governo está paralisado. O Brasil real continua. As pessoas continuam trabalhando, empresas abrindo e se expandindo, carros andando, luzes ascendendo, pessoas comendo e se divertindo. A vida continua apesar da crise ficcional, criada pelos políticos.

Se nós, mercado, nos recusarmos a participar dessa paralisação e crise que o governo constituiu, temos a chance de viver um ano melhor em 2016. E o melhor caminho para realizar algo é manter uma visão sempre otimista daquilo que se quer e se espera. Com criatividade, gestão, comprometimento e propósito, é possível passar por esse período turbulento.

Alguns setores não foram abalados e se mantiveram estáveis. O segmento de alimentação, onde me incluo, continuou estável, sem alta em sua curva de crescimento. Apesar da estabilidade no setor, a TrendFoods sofreu uma pequena queda, não atingindo as expectativas de crescimento planejadas. E, mesmo nesse momento não muito favorável, abrimos lojas e temos a perspectiva de abrir muito mais no ano que vem.

Despeço-me de vocês com uma mensagem esperançosa, principalmente para os empreendedores: caminhem no sentido de chamar a equipe – colaboradores, funcionários, diretores – para firmar um compromisso de fazer diferente no ano de 2016. Procurem sair desse cenário catastrófico e comece a acreditar que nós somos a diferença. Fazemos isso na TrendFoods e, hoje, estamos colhendo bons frutos. Trabalhem para fazer diferente por nós, empreendedores e mercado, e pelos brasileiros. “Participar” da crise só traz energia negativa.

“Na mudança de atitude não há mal que não se mude” (Gabriel, o Pensador).

Robinson Shiba é presidente do Grupo TrendFoods e fundador da rede China in Box

Leve sempre seu guarda-chuva

26 de outubro de 2015

Você já parou para pensar em como agir quando uma crise econômica afeta o seu país e consequentemente o seu negócio? É importante levar sempre seu guarda-chuva e se preparar, de diversas maneiras, para quando a chuva ou esse momento conturbado chegar. Eu gostaria de dividir algumas experiências que foram um aprendizado muito grande para todos da nossa rede. Projetando um ano difícil e conturbado para o Brasil, a estratégia que adotamos internamente foi se antecipar, prevenir e buscar a inovação nos negócios da empresa. Orientar e conduzir os franqueados foram os primeiros passos.

Nosso primeiro insight veio de uma de nossas franqueadas. Ela nos contou que estava participando de um curso de coaching e que todo esse processo proporcionou grandes mudanças pessoais e, principalmente, em seus negócios. E de fato, foi perceptível visualizar suas mudanças: positivas e de forma efetiva e acelerada, tanto em sua maneira de se relacionar, quanto no propósito de alcançar suas metas assertiva e objetivamente. Era exatamente isso que buscávamos para os nossos franqueados: um mix de recursos que produzisse mudanças positivas e duradouras em um curto espaço de tempo.

Durante todo o ano de 2014, todos os franqueados participaram de um coaching, com a finalidade de se preparar e amadurecer para o momento difícil que seria o ano de 2015. O programa foi financiado pela própria TrendFoods, com intuito de incentivar a presença e a interação de todos os franqueados. Tudo começou com o mapeamento das lojas. Os franqueados foram divididos por grupos de acordo com suas características de negócio. Queríamos evolução e resultados, mas para isso seria necessária uma dedicação de corpo e alma por parte de todos. O programa em si era muito interessante, mas sem a colaboração e envolvimento dos participantes não teria sido possível.

O resultado foi animador! A rede obteve crescimento e aproveitamento de 60% no ano de 2014, como consequência do curso e do engajamento por parte dos franqueados.

Com a rede mais bem preparada e exigente, estamos oferecendo em 2015 um Curso de Gestão de Resultados, que funciona por adesão, com início nos próximos meses. Com organização da IDE BRASIL, o treinamento terá duração de seis meses.  O objetivo é dar ao grupo uma visão voltada a resultados e compartilhar conhecimentos de gestão com os empreendedores. Queremos construir ideias e estratégias baseadas no cenário atual em que vivemos. Esses são alguns do exemplos que utilizamos para  fazer da crise uma oportunidade de aprendizado.

Se você quer resultados diferentes,  você precisa, em primeiro lugar, fazer diferente. Quem gera resultado para os negócios são as pessoas envolvidas. Por isso, buscamos qualificar nossos franqueados para construir uma parceria de resultados prósperos para ambas as partes.

Robinson Shiba é presidente do Grupo TrendFoods e fundador da rede China in Box

Saiba como promover a expansão do seu negócio

13 de outubro de 2015

Para você que montou um negócio próprio, percebeu que é rentável e está pensando em expandir, temos algumas dicas que podem ser cruciais nesse processo.

A primeira condição é perceber se o seu negócio é realmente lucrativo. Avalie por dois anos a sua trajetória, mês a mês, faça uma análise comparativa e obtenha uma análise real de dois balanços com resultados positivos, avalie sazonalidades nas vendas e faça toda a gestão do fluxo de caixa.

Verifique as suas possibilidades de capital. Você tem a intenção de usar capital próprio para investir na sua expansão ou vai crescer por meio do lucro de cada unidade? Existe também a opção de expandir por meio de franquias. A franquia viabiliza a expansão de uma marca/negócio, sem necessidade de aporte de capital próprio, pois este investimento é feito pelo franqueado. Mas a grande vantagem da franquia é ter à frente deste negocio o próprio dono (franqueado). No caso de franquias, a receita da empresa franqueadora (detentora da marca) é  limitada a royalties e isso vai determinar o seu faturamento.

Depois disso, faça uma análise da franqueabilidade do seu negócio. Essa análise vai estimar o potencial de expansão do seu negócio, ou seja, quantas unidades é possível abrir em determinada região, de acordo com o potencial de consumo necessário para viabilizar cada nova loja. Contratar uma consultoria pode auxiliar nesse mapeamento. Quando pensei em expandir, a Celina Kochen Consultoria realizou essa pesquisa para o China in Box. Nessa analise,  foi possível estimar a média de faturamento de cada loja, a receita de royalties, a velocidade de expansão e a capacidade de implantação. Assim é possível ter uma estimativa para medir a sua receita.

Na primeira feira de franquia que participamos, em 1994,  a consultoria previu que conseguiríamos vender aproximadamente dez lojas. No entanto, vendemos 35, o que superou todas as expectativas, mas a projeção que eles fizeram foi importante para o nosso planejamento.

Outro ponto que considero importante é o franqueador integrar a Associação Brasileira de Franchising (ABF) e participar das feiras que são promovidas pela entidade. A Associação é uma ótima fonte de informação e visitar as feiras amplia as oportunidades de networking. Outra dica é se inscrever para participar da pesquisa que a ABF faz com os franqueados: o Selo de Excelência em Franchising. Este Selo é concedido apenas às marcas e franqueadoras que forem bem avaliadas por seus franqueados, o que fortalece a confiança e dá maior credibilidade ao negócio.

Para se informar mais, a lei federal de franquias (8.955/94) rege esse mercado e assegura maior transparência entre as partes contratantes, além de regular a oferta da franquia para quem quer investir na condição de franqueado.

Outra informação relevante é fazer uma boa pesquisa da melhor região para estabelecer a sua marca. No China in Box começamos utilizando um mapa, que hoje é apenas uma relíquia em nosso escritório. O mapeamento era feito manualmente com alfinetes, caneta e fios. Era preciso dimensionar o tamanho da área, verificar as grandes avenidas nas proximidades e o limite geográfico natural de cada loja, assegurando o potencial de consumo necessário para sua viabilização. Nossa primeira unidade foi em Moema, que existe até hoje, sempre nos garantindo bons resultados graças a sua localização.

E por último, se você optou por fazer a expansão do seu negócio por franquias, esteja ciente de que será responsável por um projeto de vida (o seu) e também pelo projeto de vida de várias pessoas. Quando alguém decide adquirir uma franquia é porque acredita que, investindo nela, irá realizar os seus sonhos, então você, o dono da marca,  também é responsável pelo sucesso desse empreendedor. Faça uma boa seleção, tenha certeza que o seu negócio é rentável e ajude o franqueado a escolher a melhor área para implantar o negócio, para que ele possa se desenvolver e ganhar dinheiro.

Invista nessa parceria e o sucesso será uma consequência. Boa sorte!

Robinson Shiba é presidente do Grupo TrendFoods e fundador da rede China in Box

Como fazer um bom marketing com poucos recursos?

28 de setembro de 2015

Para alavancar qualquer negócio, ter uma estratégia de marketing e divulgação é fundamental. Como normalmente os recursos são escassos, é preciso muita criatividade e ter em mente sua missão e valores. Ele rende uma boa história? Atrair o consumidor de forma eficiente pode garantir o sucesso do seu empreendimento. Afinal, a sua ideia será transformada em marca e essa marca  vai  te representar perante o público.

Mesmo com toda a tecnologia de hoje, ainda é necessário contar com algum conhecimento ou com a ajuda de um profissional para que seja construída esta estratégia. Faça networking e procure referências no mercado. No início do China in Box contei com a ajuda de um amigo, que transformou a minha ideia em resultado: um material muito bem alinhado em todos os sentidos (fachada, cardápio, logotipo, box etc) e principalmente um folheto de qualidade, com muitas fotos de pratos, que eram panfletados por mim e pelos entregadores em grande quantidade nas redondezas da loja, já que no início não tínhamos verba para fazer outro tipo de divulgação.

Para alinhar a linguagem a ser adotada, identifique o público a ser atingido. Com a nossa marca, focamos no comércio em geral e em consumidores com uma faixa etária de 18 a 45 anos, principalmente mulheres. Para atingir seu objetivo, crie um banco de dados com a quantidade máxima de informações e trace um perfil apurado, distinguindo o consumidor que gosta de promoções, o que prefere apenas novidades, aquele que prefere ganhar brindes e principalmente, aquele que é FIEL à marca. Nos dias atuais é possível divulgar de forma massiva através de e-mails e promover o uso de um cartão fidelidade, que proporcione ao cliente ser um consumidor VIP. Aproveitar as facilidades que as redes sociais oferecem é questão de sobrevivência, mas é preciso estar preparado para receber elogios e, eventualmente, críticas também. Por isso, garanta a qualidade do seu serviço e se prepare também para começar a conquistar fãs, que realmente confiam e gostam do seu trabalho e que ajudarão a fazer a defesa do seu produto.

Foque na internet e no boca a boca. Ele ainda funciona! Divulgue o seu negócio mesmo em períodos de crise, não necessariamente oferecendo só descontos, mas trabalhando qualidade e enaltecendo seus pontos fortes para não ficar refém de grandes descontos.

No China in Box e Gendai oferecemos um cartão fidelidade, no qual o consumidor, a cada compra, acumula pontos. Essa pontuação pode ser revertida em pratos, brindes e descontos. Outra sugestão é realizar parcerias com comércios de bairro, por exemplo cabeleireiros, lava rápidos, escolas e igrejas.

Dê estímulos, ofereça um bom serviço, opere bem o seu negócio e surpreenda o seu consumidor. Esse é o melhor marketing para o seu negócio!

Robinson Shiba é presidente do Grupo TrendFoods e fundador da rede China in Box

Como se tornar um bom líder?

14 de setembro de 2015

Embora pareça fácil se tornar um líder, é preciso desenvolver características para inspirar o seu time e saber lidar com as diferentes situações do dia a dia. Todo sucesso depende da comunicação. Aquele que se comunica bem, com empatia, e consegue ouvir o outro com a mesma sabedoria, consegue ser bem-sucedido.

Se colocar no lugar do outro e ter o hábito de estar junto com a equipe, compartilhando decisões e dificuldades e alinhando expectativas também são grandes  passos para uma boa liderança.

Um líder que dá bons exemplos não pode simplesmente criticar o erro. Ele identifica o erro e o corrige em parceria com o colaborador. Um pouco de pressão por resultado, na medida certa, pode funcionar. É importante não estar acomodado e nem satisfeito com o que está sendo realizado, dessa maneira sempre há uma possibilidade de melhora, o que pode contribuir com o crescimento profissional de todos os envolvidos.

No China in Box sempre valorizamos os nossos talentos, tanto os que trabalham no escritório quanto aqueles que trabalham diretamente nas lojas próprias. Quando eles atingem metas que foram estabelecidas previamente, recebem PLR e bônus de até quatro salários por ano.

Todos temos o nosso papel dentro da sociedade e dentro de cada negócio, mas ninguém é melhor do que ninguém. Se hoje eu “estou” presidente, amanhã eu posso não “estar”. Por isso considero que a humildade é outro ponto forte de um grande profissional. Sam Walton, fundador do Wal-Mart, é um grande exemplo de liderança. Ele fazia constantemente reuniões dentro dos supermercados e estava sempre próximo dos seus funcionários. Seguia uma vida normal e não ostentava a sua fortuna.

Pessoalmente, o líder que mais me inspirou foi meu pai, que sempre me incentivou em todos os momentos da minha trajetória, desde que desenvolveu seu trabalho em uma loja de materiais de construção.  Um outro líder que possuo grande admiração é o Silvio Santos. Ele trabalhou duro como camelô no Rio de Janeiro e hoje possui um grande império. O que mais tenho simpatia é pela sua capacidade de empreender e superar as crises com otimismo e humildade.

Neste período não muito favorável da economia, vale ser criativo e manter uma atitude positiva para inspirar os funcionários. A crise existe e é real, mas podemos mostrar que com muito trabalho e boa gestão, é possível superar essa fase e voltar a colher os frutos.

Liderar é saber se comunicar, ser visionário, ouvir, respeitar a equipe e entender que todos são importantes. Dentro do seu empreendimento, ninguém é melhor do que ninguém, por isso inspire os que estão ao seu lado com histórias e atitudes motivadoras para que todos possam abraçar a sua causa, seja ela qual for.

Robinson Shiba é presidente do Grupo TrendFoods e fundador da rede China in Box

Qual o melhor negócio para investir: próprio ou franquia?

31 de agosto de 2015

Você que acabou de sair da empresa que trabalhava, conseguiu uma boa negociação e decidiu montar um negócio, possivelmente já se questionou se é melhor investir em uma franquia ou um negócio próprio. Para ajudá-lo a tomar algumas decisões, vamos listar algumas vantagens e desvantagens de cada opção.

Negócio próprio. A principal vantagem é a liberdade de criar a sua história, desenvolver ideias sem limites e estabelecer regras no negócio que vai empreender.  Você tem a possibilidade de investir o valor exato que possui no seu bolso. Você pode criar o seu próprio logotipo e identidade da marca e seu projeto será executado sem a interferência de ninguém.

No entanto, nesse modelo, você não tem um histórico de sucesso e nenhuma experiência anterior real para se basear. Os resultados são teóricos e será necessário executar o projeto para saber qual será o resultado na prática. Ou seja, os riscos e prejuízos são maiores.

Se houver resultado, ele será só seu. Não há taxas a serem pagas. Também não existe uma marca construída, por isso será necessário um investimento muito maior nesse quesito.

Franquia. As vantagens em investir em uma franquia são muitas. A marca já está testada e aprovada, não só pela empresa, mas também pelos clientes e franqueados. Os fornecedores da matéria-prima e os prestadores de serviço já estão desenvolvidos, independentemente se o seu objetivo é abrir um China in Box, ou uma franquia de outra marca, em São Paulo ou Manaus.

As desvantagens são os custos envolvidos, como royalties, fundo de propaganda, taxa inicial de franquia e regras e padrões a serem seguidos. Há uma liberdade controlada, no entanto, o modelo de negócio já foi testado e viabilizado. Existe um plano a ser seguido.

A Associação Brasileira de Franchising – ABF é uma ótima fonte de pesquisa de franquias em todos os setores. Quando o China in Box começou no segmento, as oportunidades no mercado eram muito restritas e caras. Hoje, as portas estão abertas para os novos empreendedores e é possível investir em uma micro franquia com apenas cinco mil reais.

E se você pensa em transformar o seu negócio próprio em uma franquia, minha sugestão é que haja uma experiência semelhante a que tive com o China in Box. Depois de três anos de um negócio rentável e consolidado, comece a pensar em uma expansão. Lembre-se: é preciso precaução na hora de escolher o seu negócio.

Além do China in Box e do Gendai, tentei montar outros 13 negócios em segmentos variados e não obtive sucesso por falta de foco. Por isso, tenha bastante foco e atenção, alinhe o investimento e a expectativa de retorno do seu negócio, seja ele próprio ou uma franquia. Independentemente do negócio ser próprio ou franquia, o importante é acreditar e concretizar seus sonhos. Muita sorte e muito sucesso!!!!

Robinson Shiba é fundador da rede China in Box.

Como iniciar um negócio

3 de agosto de 2015

Robinson Shiba, fundador da rede China in Box, escreve no Blog do Empreendedor

Agora que você está interessado em iniciar um negócio, saiba que é muito importante ter um bom contador e advogado que te auxiliem nos diversos processos burocráticos que envolvem a abertura da empresa, o melhor regime fiscal a ser adotado, contratação de funcionários e contrato de locação, entre outras atividades.

Para conseguir bons profissionais no mercado, o ideal é obter indicações através de amigos ou, se você já fizer parte de uma rede de franquias, solicite uma indicação à própria franqueadora. Afinal, essa será uma relação de extrema confiança e o networking ajuda a selecionar um bom profissional no mercado.

O investimento na contratação desses profissionais vale muito a pena, já que são detentores de conhecimentos bastante específicos e que são fundamentais para a perpetuidade do negócio. Esses profissionais podem te ajudar a desenvolver a sua empresa com maior estruturação, mas a estratégia de negócio sempre será elaborada pelo próprio empreendedor.

Após a abertura da empresa é importante manter um contador para auxiliar nas obrigações de todo negócio, no cálculo e controle de todos os impostos a serem recolhidos, além de auxiliar nas obrigações fiscais, contábeis e tributárias. O advogado poderá ser acionado em caso de novas demandas, como por exemplo, contratos e nos processos trabalhistas, que eventualmente possam surgir. Mesmo com os profissionais contratados, muitos trâmites são de responsabilidade do próprio empreendedor, mas é sempre bom saber a quem recorrer em caso de necessidade.

Além disso, o bom contador deve orientar seu cliente sobre todos os documentos que devem ser guardados e por quanto tempo. No passado, já tivemos problemas para dar baixa em empresas, pois não encontramos os talões de notas fiscais que não haviam sido utilizados. O cuidado e a devida organização para arquivar esses e outros documentos é extremamente essencial. Com a tecnologia, todo esse processo foi facilitado, mas obter esse conhecimento é crucial.

Outra dica valiosa para se planejar financeiramente é manter um controle do fluxo de caixa, mantendo sempre, na empresa, um volume de reserva de capital capaz de suprir eventuais oscilações que qualquer negócio está sujeito e jamais colocar na empresa as suas despesas pessoais.

Iniciar ou desenvolver um negócio é sempre um desafio, por isso faz diferença contratar profissionais que ajudem a desenvolver um trabalho preventivo que minimize futuros prejuízos. Um contador e um advogado podem contribuir para que você atinja o êxito, seguindo os trâmites da lei e evitando gastos desnecessários. Sucesso na empreitada!

Robinson Shiba, presidente do Grupo TrendFoods

:: Leia também ::
Você tem perfil empreendedor?

 

Você tem perfil empreendedor?

20 de julho de 2015

Robinson Shiba, fundador da rede China in Box, estreia nesta segunda-feira no Blog do Empreendedor

Depois de 23 anos de experiências como franqueador, tive a oportunidade de conhecer vários perfis de interessados a franquear, desde pessoas que tinham perdido o emprego e estavam desesperadas para montar um negócio e continuar obtendo receita, estudantes recém-formados cujos pais estavam preocupados em arrumar um emprego para seus filhos, donas de casa e também pessoas que estavam dispostas realmente a empreender em um novo negócio. Em qual desses perfis você se enquadra?

Você está preparado, realmente, para mergulhar em uma jornada muito desgastante, sem finais de semana e feriados prolongados? Está preparado para acordar cedo, dormir tarde e em vez de ter um salário a receber, ter a preocupação com salários a serem pagos?  No início, se tudo der certo, existe a chance de sobrar algum lucro para que você possa usufruir, mas provavelmente você irá acumular esse montante porque não terá tempo para gastá-lo.

Um empreendedor, além de preparado, precisa de um perfil adequado para aguentar todas as pressões que vai enfrentar pela frente. É preciso conhecer o negócio que você pretende investir, ter ciência dos desafios que vai encontrar a partir do momento que decidir empreender e uma imensa capacidade de se comunicar com colaboradores, fornecedores e clientes. É importante aceitar riscos, porque diante de um negócio é comum enfrentar  problemas diariamente. Outras características fundamentais são: ser uma pessoa resiliente e um excelente vendedor. Afinal, um empreendedor vende ideias de projetos e produtos. Através dessa venda será possível conquistar outros empreendedores para o seu lado.

Para desenvolver características empreendedoras, é importante ser curioso, se informar, ter empatia e sempre se colocar no lugar do outro. Como você gostaria de ser atendido? A empatia é uma virtude no empreendedorismo, com ela você pode aprender muito, afinal negócios são feitos de pessoas.

O ano de 2015 é um período de crise, e nestes momentos podem surgir ótimas oportunidades. Obviamente, o mercado fica mais competitivo, porque uma quantidade menor está consumindo, exigindo muito preparo, criatividade e iniciativa do empreendedor. Nós do China in Box, iniciamos nossos negócios pós plano Collor, também considerado um momento ruim para investir, e nem por isso deixamos de colher bons resultados. Boa sorte a todos!

Robinson Shiba, presidente do Grupo TrendFoods