Blog


Blog do Empreendedor
O cotidiano de empreendedores como você
Twitter Facebook Orkut
Aumentar texto Diminuir texto

Saiu a lista dos países com mais empresas individuais – e o Brasil é o primeiro

4 de fevereiro de 2019

 

Por Ivan Bornes *

Os negócios individuais, ou seja, empresas de apenas uma pessoa, estão crescendo no mundo todo e já representam 9% do empreendedorismo global. A notícia interessante é que o Brasil está no número um da lista, com 53% do total de empresas nacionais em atividade operando sem sócios ou empregados. Estes são os números do último relatório do Global Entrepreneurship Monitor (GEM) publicado semana passada, e que pode ser baixado aqui.

Não é segredo que o Brasil está tentando se recuperar de uma crise de tamanho colossal, e me parece claro que estes números – que se destacaram no cenário econômico mundial – não são necessariamente um símbolo de sucesso econômico, senão mais bem um desespero generalizado de muitos desempregados em busca de oportunidades. O segundo lugar – bem longe – ficou com Madagascar, onde 30% dos negócios são empresas individuais.

Uber, fonte de 'empresas' de um funcionário só. FOTO: Hannah McKay/Reuters

Um outro detalhe importante deste relatório é destacar a importância de diferenciar – pela primeira vez – os empreendedores das pessoas que empreendem através de aplicativos (como Uber, por exemplo). É um assunto ainda complexo de mensurar, conforme os pesquisadores do GEM, mas que está despertando cada vez mais interesse.

Um dos focos da pesquisa foi especificamente os “empreendedores via aplicativos” em 27 países, mostrando que um número expressivo desses trabalhadores independentes pretende abrir uma empresa própria em breve, o que poderia ser um sinal positivo de que os aplicativos estariam estimulando o empreendedorismo. Essas informações são muito importantes se o governo quiser implementar políticas públicas de estímulo ao empreendedor – e na geração de empregos.

O relatório da GEM é a mais respeitada fonte de informação e pesquisa sobre empreendedorismo mundial, fundado há 20 anos pela London Business School (Inglaterra) em parceria com o Babson College (EUA). Espero que o novo governo perceba que o Brasil tem enorme potencial de geração de empregos e crescimento econômico por meio do empreendedorismo.

* Ivan Primo Bornes é empreendedor e fundador da rede de rotisserias Pastificio Primo