Blog


Blog do Empreendedor
O cotidiano de empreendedores como você
Twitter Facebook Orkut
Aumentar texto Diminuir texto

Quinze princípios da empresa inovadora

6 de outubro de 2014

Marcelo Pimenta (menta90) é professor da pós-graduação da ESPM e criador do Laboratorium

Como manter acesa a chama da inovação dentro da empresa? Como conseguir constantemente renovar seu catálogo de produtos e serviços para superar as expectativas do consumidor? Como garantir e ampliar o lucro (não só financeiro, mas também social e ambiental)?

Cada empresa precisa encontrar suas respostas, mas talvez a solução fique menos complexa se conhecermos as melhores práticas das empresas inovadoras. A 3M é mundialmente – e no Brasil – reconhecida e premiada por seu Sistema de Inovação.

Luiz Serafim, head de marketing da empresa no país, no livro “O Poder da Inovação”, lista os quinze princípios que fazem da 3M uma organização que tem resultados muito acima da média. Faço aqui um resumo de cada um deles, para que conheçam como uma empresa alcança o sucesso devido, principalmente, sua crença e prática na gestão da inovação:

1. Desenvolva e comunique a visão estratégica – A direção deve ser transparente sobre os objetivos que deseja alcançar.  A visão de futuro de uma empresa inovadora deve ser inspiradora e ambiciosa para engajar a empresa em seu crescimento.

2. Mantenha a conexão com os clientes – A inovação só acontece quando o cliente percebe valor no que você oferece. Portanto, toda novidade só tem sentido se for reconhecida pelos clientes – razão da empresa existir.

3. Delegue responsabilidades – Na 3M essa máxima é sintetizada pela frase “contrate bons funcionários e deixe-os trabalhar”.

4. Prepare lideranças – São os líderes que concebem visões de futuro, inspiram e mobilizam os times para alcançar objetivos.

5. Estimule o empreendedorismo corporativo – Crie condições para que todos os colaboradores possam apresentar, discutir, melhorar e implementar iniciativas que possam melhorar o negócio.

6. Reconheça os melhores – Se você quer que os funcionários se sintam “donos” do negócio, eles devem ser recompensados pelos acertos.

7. Assuma riscos e tolere erros – Não há como inovar sem errar.  O erro é inerente ao processo de inovação.

8. Aposte na diversidade – As equipes devem contemplar a diversidade indo além das questões de gênero, raça, idade para poder melhor contemplar diferentes pontos de vista e a pluralidade de perspectivas e experiências.

9. Incentive a colaboração – Ninguém faz nada sozinho. Criar redes de colaboração (internas e externas) é essencial para a inovação.

10. Continue crescendo, com foco no futuro – O passado serve para sustentar a reputação, para construir reconhecimento à marca, para aprender e testar modelos. Mas não adianta gerenciar olhando pelo retrovisor, para frente é que se anda!

11. Estabeleça processos de gestão adequados – Defina claramente as ferramentas para análise, tomada de decisão,  mecanismos claros para avaliação. Crie condições para encontros periódicos e outros rituais que possam buscar dar uma segurança maior ao grupo das escolhas feitas durante o caminho.

12. Desenvolva ao máximo suas competências centrais – Valorize aquilo que você faz de melhor. Reconheça e valorize suas competências excepcionais para extrair delas o máximo de resultado.

13. Monitore seu progresso – Os projetos inovadores PRECISAM de indicadores, métricas de resultados (% de vendas e de lucros), de tipos de inovação (melhorias, incrementais, radicais), de processo (número de ideias, de patentes, de novos produtos), entre outros. Mais do que nunca, quem não mede, não gerencia.

14. Cultive a ética como um valor inflexível – As soluções devem ser geradas num contexto de atender as necessidades dos clientes sem abrir mão dos melhores princípios de transparência, respeito, justiça em todas as relações humanas (com fornecedores, acionistas, parceiros, time), ambientais e sociais.

15. Faça o que mais gosta de fazer – A paixão é a fonte de inspiração para enfrentar as dificuldades do dia a dia. Portanto, trate de sempre encontrar uma forma de fazer aquilo que ama. As mudanças devem ser encaradas como oportunidades. Ser criativo e otimista é alimentar uma energia empreendedora que gratifica aquele que vê sua ideia transformada em ação.

Agradeço a generosidade do Luiz Serafim em compartilhar essa sabedoria, princípios que servem de inspiração para qualquer empreendedor.  Para quem quer saber mais, o livro “O Poder da Inovação” é da editora Saraiva e traz uma visão completa do processo de gestão da inovação, com casos nacionais e estrangeiros, em linguagem clara e acessível.