Blog


Blog do Empreendedor
O cotidiano de empreendedores como você
Twitter Facebook Orkut
Aumentar texto Diminuir texto

Perdendo a virgindade em São Paulo

10 de abril de 2017

Sou grande fã de Richard Branson desde que li a biografia Perdendo a Virgindade. Para minha alegria, no dia 30 de maio ele estará em São Paulo, como principal palestrante do VTEXDAY, evento com foco em varejo e tecnologia. O assunto será “as decisões mais difíceis” que já teve que tomar nos negócios.

Enquanto a data não chega, aqui os meus 5 motivos pelos quais Sir Branson é uma referência para empreeendedores:

1. Ele se diverte.  O que mais dizer quando ele perdeu uma aposta e se vestiu de comissária de bordo nos aviões da Virgin? Ou atravessou o Canal da Mancha num carro anfíbio? Sempre levando a marca Virgin como patrocinadora destas aventuras. O grande projeto atual é fazer turismo espacial, e ele quer estar no primeiro voo.

2. É um líder. Sua principal filosofia é fazer grandes negócios como se fossem pequenos, com grande participação dos funcionários, entrosamento e humanização. Ao longo dos anos, fundou mais de 400 pequenas e grandes empresas, sempre administradas por pessoas próximas.

3. Assume os erros. Quando era jovem foi preso por contrabandear discos. Nunca escondeu o fato. Mas a história mais emocionante, foi quando abriu pela primeira vez capital na bolsa, e a empresa foi mal e os pequenos investidores iam perder suas poupanças, então ele pegou dinheiro emprestado no banco para recomprar as ações pelo mesmo preço que os investidores pagaram.

4. Tem coragem. E não me refiro a escalar o Mont Blanc, ou a tentar algumas vezes dar a volta ao mundo em um balão. O que ele fez em 1990 foi muito além do que qualquer empresário/pessoa comum, durante uma crise de reféns no Iraque. Ele pegou um Jumbo 747 da Virgin Atlantic e foi resgatar a reféns em Bagdá. Detalhe: a seguradora recusou segurar o voo e ele foi mesmo assim, sob risco de ser feito refém junto com o avião. Afinal deu tudo certo, provando que vale a pena fazer a coisa certa.

5. Ele gosta de dizer sim. O cara iniciou com jornalismo estudantil, depois com lojas de discos, depois com gravadora (Sex Pistols, Rolling Stones), empresas aéreas, telecomunicação, turismo espacial. Além de vários projetos beneficentes.

Ivan Primo Bornes – o fundador do Pastifício Primo escreve toda semana. ivan.primo@pastificioprimo.com.br