Blog


Blog do Empreendedor
O cotidiano de empreendedores como você
Twitter Facebook Orkut
Aumentar texto Diminuir texto

Novas tendências da gastronomia mundial – e tem Brazil!

3 de julho de 2017

Ocorreu na semana passada, em Nova York, a Summer Fancy Food. Aqui são mostrados os produtos, as tendências e os ingredientes que amanhã estarão nas prateleiras dos supermercados, nos serviços de restaurantes e nas casas dos consumidores. É provavelmente a feira de gastronomia mais importante do mundo, com participação de 2,6 mil expositores e mais de 180 mil produtos diferentes de uma miríade de países, inclusive do Brasil.

O mais bacana nessa feira de vital importância é como, além dos óbvios gigantes da indústria, os pequenos também conseguem participar e mostrar o que fazem. É muito comum ver os donos de uma fazenda familiar da Nova Zelândia mostrando pessoalmente uma carne especial. Ou conversar com a quinta geração de produtores de queijos da Bretanha, orgulhosamente oferecendo seus queijos para quem quiser provar.

E fiquei muito feliz de ver a participação dos pequenos empreendedores e produtores brasileiros, que olham para o mundo lá fora, competindo de igual para igual com os “gringos”, não apenas na qualidade produtos como também no profissionalismo e maturidade empresarial, planejamento e desenvolvimento de produto. Destaco, por exemplo, o trabalho do Paulo Brunholi, de Jundiai, dando uma roupagem moderna a um clássico brasileiro: a Capirinha. Desenvolvida em sua pequena propriedade artesanal, com foco no mercado internacional. Um modelo de como chegar numa feira internacional pronto para colher resultados (e pedidos!) é que a página web do produto tem tradução para inglês, espanhol e chinês! Torcendo por muitas vendas para a Capirinha!

Tendências da Feira 2017:

- Águas. Parece óbvio, não é? As pessoas querem parar de beber refrigerantes, e as águas gourmetizadas estão a mil, com sabores naturais, é claro: de clorofila, com extra oxigênio, de cactos, com infusão de hidrogênio, água “pré-histórica” do lago Tanganika, enfim, vale tudo.

- Kits para fazer em casa. Neste ano apareceu uma série de alimentos para serem finalizados em casa. Caramelo para maçã, sorvetes, cookies, homus. Vem tudo numa caixa, mas a pessoas precisa colocar as mãos na massa para comer. Fico feliz de ver como o Pastifício Primo está bem posicionado, desde sua origem, com essa tendência.

- Sopas. As sopas são o suco da hora. Frias, geladinhas, saudáveis, com pouco sal, muitos sabores, prontas para beber. Alimentam, ajudam a matar a fome e têm embalagens super divertidas, fazendo que as pessoas tenham uma nova ideia de como consumir… sopa!

- Veganos. Apesar de não ser uma novidade de agora, mas foi surpreendente como aumentou a variedade de produtos para veganos, com muitos mais sabores (defumados, apimentados, etc). Praticamente tudo tem opção vegana.

O Brasil tem todos os elementos para fazer parte da elite da gastronomia. Bora trabalhar!

Ivan Primo Bornes – empreendedor e fundador da rede de rotisserias Pastifício Primo: ivan.primo@pastificioprimo.com.br