Blog


Blog do Empreendedor
O cotidiano de empreendedores como você
Twitter Facebook Orkut
Aumentar texto Diminuir texto

Impressão 3D traz inúmeras novas oportunidades

1 de junho de 2015

Na educação, na saúde e até no mercado erótico é possível inovar com essa nova tecnologia

Marcelo Pimenta é palestrante e professor de inovação da ESPM e escreve às segundas no Blog do Empreendedor. Saiba mais curtindo www.facebook.com/menta90

Na semana passada vimos que a impressão 3D traz impactos em todos os segmentos dos negócios. Hoje nosso foco é destacar algumas oportunidades advindas dessa tecnologia, em diferentes áreas, para ilustrar novos caminhos sobre como aproveitar esse novo jeito de tornar as ideias tangíveis.

PROFESSORES – Hoje a impressão 3D pode ser um importante aliado do aprendizado. Muitos professores estão usando a tecnologia para mobilizar os alunos a se interessar mais por história, biologia, artes … É possível, por exemplo, utilizar arquivos 3D para imprimir réplicas que vão servir para ilustrar a anatomia animal, evidenciando a relação entre o corpo e os principais órgãos do animal. Em alguns casos, o material empregado para a impressão pode conter matéria orgânica, o que dá margem para um debate com os alunos sobre a ecologia e o destino dos dejetos (ou “restos mortais do animal impresso”). Ou, no caso de história, sítios arqueológicos podem ser “reconstruídos” tornando mais fácil o entendimento da antiguidade ao olhar para o seu contexto.  Seria muito melhor entender o que foi a sociedade romana, por exemplo, visualizando e entendendo o Foro Romano e a hierarquia que suas diferentes edificações revelam. Algumas escolas em São Paulo, como o colégio Bandeirantes e o Dante Alighieri, já usam impressoras 3D em seus laboratórios de prototipação há dois anos.

Puzzles de animais impressos em 3d pelo projeto Lock Nesters

DESIGNERS – Imagine você querer criar um novo objeto. Como por exemplo um vaso, uma cadeira ou mesmo uma joia. No processo tradicional, esse projeto começa com um projeto (muitas vezes até desenhado à mão), que pode ser detalhado num programa de computador até chegar a mão de um artesão, especialista em fazer a peça piloto no material que você escolheu para modelar (seja cerâmica, vidro, madeira, aço …). Apenas quando o produto está pronto é que o criador tem contato com sua obra, podendo muitas vezes desejar ajustes. Com a impressão 3D, o protótipo pode ficar pronto na hora. E permite que sejam feitas inúmeras modificações até que o criador fique satisfeito – e possa então produzir as peças para serem comercializadas. É o que vem fazendo Eliania Rossetti, designer de jóias. “Utilizo a impressão 3D há cerca de cinco e, com certeza, foi a chegada dos modelos atuais de impressora, em 2014, que trouxe o avanço mais imediato e impressionante ao processo. Graça a ela, posso fazer a produção de protótipos de baixo custo e altíssima qualidade, o que é mais importante”, explica ela.

Protótipos criados pela designer Eliania Rosseti

DENTISTAS – Outro segmento que vem sendo impactado pelas impressoras 3D são os consultórios odontológicos. O trabalho de fazer uma prótese – que exige fazer um molde da arcada dentária em gesso e usar uma prótese provisória até que a peça seja produzida e testada antes de ser finalizada – pode estar com os dias contados. São muitos os profissionais que já usam a impressão de 3D para modelar dentes – permitindo inclusive a simulação da mordida – tornando o trabalho simplificado – e a chance de erro e retrabalho quase eliminados. Não há dados oficiais mas acredita-se que pelo menos mil dentistas no Brasil já usem essa tecnologia – nos Estados Unidos já se sabe que são mais de 17 mil.  Citei aqui as próteses dentárias, mas o uso também já é uma realidade também na medicina – tanto humana quanto veterinária.

STARTUPS – Os leitores deste blog sabem que startups são aquelas empresas que buscam validar um novo modelo de negócio. E muitos empreendedores estão buscando aproveitar a nova tecnologia para criar negócios inovadores. Um exemplo é o caso da brasileira MiniYou, que permite fazer bonecos de você mesmo (ou da sua família, do seu cachorro, esposa(o), filha(o), de quem você quiser). Se ficou curioso, veja várias fotos ou assista esse vídeo para ver como isso funciona.  Outra empresa que tem a mesma proposta é a Avatoys, onde as miniaturas custam a partir de R$ 150,00. Mas existem negócio bem mais ousados. Como o serviço Dildo Generator. Sim, é isso mesmo que o nome sugere. Quem gosta de brinquedos eróticos agora pode customizar o modelo de pênis que quiser deixando-o com o tamanho, espessura e textura que melhor lhe agradar – e então baixar o arquivo e imprimir na impressora mais próxima. O serviço é gratuito e aceita doações. E tem parcerias com algumas empresas que podem imprimir o “material” para você.

Vídeo mostra como são feitos os bonecos na startup paulistana MiniYou – https://www.youtube.com/watch?v=9xRBILThWCY

Espero que esses exemplos possam ter inspirado e mostrado que as oportunidades são inúmeras. E muitas delas podem ser muito promissoras.  Para quem quiser acompanhar outras novidades da área, indico uma publicação editada pelo meu amigo Carlos Seabra, reconhecido e talentoso editor multimídia, que faz uma clipagem de reportagens sobre o tema em uma revista digital chamada “transformando bit em átomos”, sempre com novidades.

Até semana que vem!