Blog


Blog do Empreendedor
O cotidiano de empreendedores como você
Twitter Facebook Orkut
Aumentar texto Diminuir texto

Empreendedor 10%: viva seu sonho de empreender sem deixar o emprego

1 de setembro de 2017

Este é o intrigante título do livro escrito por Patrick McGinnis, empreendedor e investidor-anjo, e um dos principais destaques do Congresso de Investimento Anjo da Anjos do Brasil deste ano. Ele criou um conceito muito simples e eficaz para quem sempre sonhou em empreender um negócio próprio e, por vários motivos, não pode viver seu projeto pessoal.

Em uma das entrevistas que deu à Escola de Negócios de Wharton, McGinnis conta como formulou este conceito para si próprio: “Eu era aquele sujeito que andava tateando pelo quarto escuro em busca de uma luz para minha vida. ” Ele tinha um bom emprego, ganhava bem, mas buscava um algo a mais que não sabia exatamente o que era. A partir deste incômodo, começou a pensar em uma lógica em que pudesse vivenciar novas experiências na carreira sem precisar largar seu emprego, afinal, gostava do que fazia, apesar de não se sentir plenamente realizado.


Conversando com outros amigos e conhecidos, descobriu que muitos tinham este mesmo dilema. “Sempre quis ter um restaurante ou algo parecido. Aí, param e pensam. Seria incrível, mas eu tenho um bom trabalho. Estou fazendo algo que gosto. Não vou desistir de tudo para viver na montanha russa de ser empreendedor”
, relembra.

Formado em economia, começou a raciocinar sobre quanto tempo deveria investir para encontrar esta tal luz da sua vida. Começou com 20% e logo percebeu que era muito tempo. A partir das suas experimentações, chegou à conclusão de 10% era uma proporção ideal. Entendeu que havia muitos executivos mantinham suas carreiras mas costumavam investir 10% do seu patrimônio em novos negócios. Assim, podiam vivenciar e apostar no seu sonho pessoal que também era o mesmo de outros empreendedores, que, estes sim, dedicavam-se integralmente ao negócio. Outros, em vez de dinheiro, investiam 10% seu tempo atuando como conselheiros e mentores de novos empreendedores. Era uma forma de experimentar viver o seu sonho pessoal ajudando outros que estavam tornando-o realidade.

Mas a barreira mental para se tornar um Empreendedor 10% é o sentimento de pequenez que aflige muitos. “Eu quase não tenho patrimônio pessoal. Como investir 10% de quase nada?” É fato que muitas pessoas têm muito pouco capital para investir mesmo que apenas 10% deste valor já que julgam este montante irrisório. Mas há um outro fato que constata que empreendedores demandam pouco capital para iniciar um negócio, daí o sucesso de muitas iniciativas de microcrédito não só no Brasil, mas em todo o mundo. E mesmo que não tenha dinheiro ou não queira investi-lo neste primeiro momento, sempre terá um pouco de tempo para ajudar empreendedores.

Esta é a função de mentoria que cresce exponencialmente no Brasil (e no mundo). Ser mentor de uma startup é, para muitos, até um sinônimo de status profissional. Mas aqui pode surgir, de novo, o seu eu pequeno: Mas eu não tenho conhecimento para ajudar ou orientar um empreendedor. Mesmo sendo muito jovem e com quase ou nenhum conhecimento de negócio, você ajudar negócios, por exemplo, que estão lidando com jovens como você. Cada vez mais as startups utilizam lógicas de design centrado no usuário, design thinking, lean startup. Todas elas, ter a visão do cliente não é apenas valiosa, é obrigatória para ter sucesso. A mesma lógica vale para o profissional já aposentado que se sente “velho”. Além de conseguir orientar empreendedores que lidam com este mesmo público, ainda pode contribuir com todo o conhecimento profissional e rede de contatos que construiu durante sua vida profissional.

Se ficou interessado em se tornar um Empreendedor 10%, talvez, a próxima dúvida seja como encontrar empreendedores e startups para investir e/ou orientar. Isto pode estar mais próximo do que imagina, pois, seus amigos, conhecidos, amigos de amigos e conhecidos de conhecidos já estão, provavelmente, empreendendo ou pensando em criar um negócio próprio. Entre em contato com a faculdade em que se formou ou outra que esteja mais próximo, entenda se há algum centro ou núcleo de empreendedorismo ou mesmo professores de empreendedorismo. Agende um bate-papo e voluntarie-se para ajudar. No Insper, por exemplo, temos um programa de mentores e uma iniciativa de investidores-anjo.

Participe de eventos de empreendedorismo. Há inúmeros ao redor do país como Startup Weekends, hackatons, demo days, meetups e conheça os hubs de empreendedorismo como o Google Campus, Cubo, Oxigênio e inúmeros coworkings que se espalham pelo Brasil.

Acompanhe o trabalho de organizações que apoiam o empreendedor inovador no Brasil como a Endeavor, Artemísia e Junior Achievement. Todas trabalham com programa de mentoria para empreendedores.

Por fim, conheça iniciativas de grande porte para lidar com interessados em ser mentores como o do Inovativa Brasil e investidores-anjo como a Anjos do Brasil.

Se começar a participar deste ecossistema do empreendedorismo brasileiro, descobrirá que quanto mais ajuda, mais será ajudado. Que quanto mais se ensina, mais se aprende. Que quanto mais vive o seu sonho (por mais romântico que isto seja), maior e mais real ele se tornará. No final, entenderá que não se trata de 10%, mas de 110% de você.

Marcelo Nakagawa é Professor de Inovação e Empreendedorismo do Insper