Blog


Blog do Empreendedor
O cotidiano de empreendedores como você
Twitter Facebook Orkut
Aumentar texto Diminuir texto

As máquinas de macarrão de Tatuí

1 de outubro de 2018

Esta é a história de Giovanni Visciglia, dono da Italvisa – a mais importante fábrica de máquinas para massas artesanais do Brasil. Filho de italianos, casado com Sybelle e pai de Giovanna e Enzo, ele conta como foi assumir a empresa familiar e os desafios do Brasil.

Como foi o começo da Italvisa?

Meu pai Vincenzo e seu irmão Giovanni vieram da Calábria, eram filhos de ferreiro e trouxeram o oficio com eles. Montaram uma oficina mecânica em Tatuí (interior de São Paulo, próximo a Sorocaba) que fazia serviço de torno, solda e desenvolvia equipamentos. Um desses equipamentos foi uma extrusora de massas. A primeira máquina foi vendida para um amigo da cidade. O equipamento ficava exposto e chamou a atenção do Toninho do Jardim di Napoli, que tem propriedades em Tatuí, e com isso iniciaram as vendas baseado no boca a boca.

Você escolheu trabalhar no negócio da família?

Sempre acompanhei meu pai dentro da oficina. Era uma maneira que ele tinha de estar perto e nos ensinar um oficio. Então o envolvimento com o negócio foi natural. Aprendi a soldar, tornear e montar. Todo o conhecimento que meu pai tinha, ele me passou. Em um determinado momento resolvi levar os equipamentos para a feira, apoiado e incentivado pela minha namorada e atual esposa. Ideia que no início não foi aceita pelo meu pai porque o custo era significativo. Então comecei a assumir os desafios e responsabilidades do negócio. A feira me mostrou que havia um mercado e um caminho e, com a ajuda do Sebrae, fomos trilhando. A cada feira novos clientes e novos parceiros foram surgindo.

Como a família participa no empreendimento?

Hoje divido a administração do negócio com minha esposa, que roubei da área artística, ela é musicista.  Para o empreendedor, os dias e noites são bem diferentes do “normal”  das pessoas.

Como é isso?

Acho que a vida do empreendedor é como a de um caçador, que fareja as oportunidades, vai atrás do seu sustento e segue seu instinto. Pois nos mantemos sempre em estado de alerta. Claro que depois de um tempo aprendemos a curtir um pouco da vida e saímos com a família para passear!

Quais são os planos de futuro do negócio?

Estamos comprometidos em fabricar equipamentos com qualidade e durabilidade, o que tem favorecido o crescimento no mercado interno e externo.

Se pudesse dar uma dica aos empreendedores que estão chegando no teu setor, qual seria?

A burocracia está cada vez mais consumindo o tempo do empreendedor e não são todos que têm tempo e disposição para se preocupar com tantos detalhes. Empreender é colocar em prática ideias e sonhos que acabam sendo descontinuados com tantas dificuldades que encontramos pela estrada. Então, não desanime.

Qual o futuro do Brasil?

O Brasil, como uma empresa, tem o resultado da maneira que é gerenciada. Não é possível crescer e roubar ao mesmo tempo. É necessário colocar metas, governança, ordem e acima de tudo, respeito pelo Brasil. Se o País voltar a ordem, teremos um bom crescimento, pois o mercado da massa fresca se firmou nesses últimos anos.

Conheça mais:

Site: www.italvisa.com.br

E-mail: contato@italvisa.com.br

Ivan Primo Bornes (ivan@pastificioprimo.com.br) – empreendedor e fundador da rede de rotisserias Pastificio Primo (www.pastificioprimo.com.br)