Blog


Blog do Empreendedor
O cotidiano de empreendedores como você
Twitter Facebook Orkut
Aumentar texto Diminuir texto

Agir como uma empresa de pequeno porte (independentemente de qual seja seu real tamanho)

22 de fevereiro de 2018

Agir como empresa de pequeno porte, independentemente de qual seja seu real porte, é muito mais do que um jogo de palavras. Pode tornar-se uma estratégia para empresas que se apoiam no marketing dirigido a produtos (ou serviços) visando a ampliar seus horizontes de crescimento, para fortalecimento da qualidade e das avaliações favoráveis de seus clientes.

Afora as características da pequena empresa, em limitações de recursos materiais, financeiros e processos de gestão, agir como empresa de pequeno porte é operar rápido, com ênfase na confiança e na flexibilidade daquilo que agrega valor numa demonstração de compromisso com o tempo do cliente. É cuidar, é dar atenção, zelar e comprometer-se com as promessas feitas ao usuário ou cliente.

O consumidor de serviços, por exemplo, antes de qualquer coisa, acredita no intangível, no abstrato, na promessa de que o serviço atenderá às suas necessidades expectativas e desejos.

Agilidade e simplificação na empresa contemporânea passam pela redução da burocracia. O corte de camadas da hierarquia formal mantendo poucos colaboradores de escritório em paralelo ao treinamento de funcionários de nível mais baixo promove liberdade para a tomada de decisões em vez de sobrecargas de regulamentos e regras. O que inibe a flexibilidade e autonomia deve ser revisto e aperfeiçoado. Há muito conhecimento dentro das empresas que não é gerido e o momento requer independente do porte da empresa, desenvolver generalizado apreço pela simplicidade.

Ser empresa de grande porte proporciona os recursos e a complexidade suficientes para produtos e serviços em ambiente global. No entanto, nesse ambiente, a competitividade dependerá de estruturas descentralizadas, enxutas, com colaboradores mais conscientes de suas atribuições, mais responsáveis e membros de equipes autodirigidas.

O objetivo da empresa não deve ser outro senão aumentar a produtividade e a satisfação dos clientes, substituindo a burocracia pela criatividade, respeito mútuo e capacidade organizacional.

Os valores organizacionais humanos como integridade, alegria e trabalho em equipe provocam uma visão compartilhada de elevado propósito.

Algumas empresas hoje, embora de grande porte, conseguem por meio de softwares de gestão e equipes multifuncionais bem treinadas conseguem impressionar favoravelmente o cliente com sua eficiência e pessoalidade no atendimento. Ainda são poucas.

É fácil para nossos clientes realizarem negócios conosco? Ou, é fácil para nós realizarmos negócio conosco mesmos? Estas são perguntas que funcionam como bússola para orientar as estratégias e táticas visando operar uma empresa eficaz, independentemente de qual for seu real porte.

Operar como empresa de pequeno porte significa ter competência para adaptar-se às preferências do mercado e à personalidade de cada cliente. É adequar o atendimento conforme as circunstâncias, aliviando a carga sobre o cliente se ocorrer problemas e agir rapidamente, de forma pessoal para fazer os clientes sentirem-se especiais. Propositalmente especiais.

“Quando as pessoas são peças-chave do produto ou serviço, agir como uma empresa de pequeno porte é ser uma grande empresa.”

Gilberto Cavicchioli é engenheiro, mestre em administração, professor na pós-graduação da ESPM, da FGV e do SENAC. Também é consultor de empresas e palestrante.